Receitas mais recentes

Este simples hack trará cereais obsoletos de volta à vida

Este simples hack trará cereais obsoletos de volta à vida


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Não jogue fora essa caixa de cereal aberta há muito tempo! Existe uma maneira de você salvá-lo

istockphoto.com

Cereais podem ser uma das coisas mais deliciosas de todos os tempos - crocantes, cremosos e doces, uma tigela de sabor (se você escolher a marca certa, é claro) que é saborosa até a última mordida. Mas você não odeia quando pega uma caixa de seu cereal favorito e coloca em sua tigela, apenas para descobrir que não é mais crocante e delicioso, mas sim uma sombra mole e rançosa de seu antigo eu? Então o que?

Se você está comendo cereal no café da manhã ou para um lanche noturno, descobrir que (aparentemente durante a noite) se transformou de fabuloso em monótono pode ser uma verdadeira chatice, certo? Nunca tema! Existe uma solução (um “hack”, se preferir) e é tão simples.

Volte para o seu forno de confiança quando o tempo de cereal velho chegar e nunca mais descarte prematuramente uma tigela de flocos de milho insatisfatoriamente macia. Basta definir o seu forno a 350 graus Fahrenheit, espalhar o seu cereal triste e estragado uniformemente em uma assadeira e colocá-lo para torrar por 5-10 minutos. Então tudo que você precisa fazer é deixar esfriar e voila - perfeito, satisfatório e, o mais importante, crocantes cereal. Então aí está: Cereais, uma coisa mágica e maravilhosa, podem ser trazidos de volta do túmulo. Você sabia que pode salvar cereais? Cereais são mais do que você pode imaginar, como essas coisas que você não sabia sobre 16 cereais matinais populares!


Este simples truque trará cereais obsoletos de volta à vida - receitas

Obrigado ao Dr. Bob Murray por escrever esta postagem. Como amante e dono de cachorros (bem, acho que Samson e Buddy são meus donos!), Posso relacionar os benefícios de ter um cachorro. Mesmo quando eu não sinto vontade de caminhar, aqueles olhos de cachorro suplicantes me pegam o tempo todo!

Com certeza é um título insosso. Por que não algo mais definitivo, como “Ter um cachorro torna você mais apto”? Afinal, a maioria dos donos de cães pode garantir o aumento de sua atividade física diária apenas para cuidar de seu animal de estimação, incluindo caminhadas regulares pela vizinhança. Cerca de metade das famílias dos EUA possui pelo menos um cão e alguns estudos sugerem que os donos de cães andam mais do que os que não são donos de cães e são muito mais propensos a cumprir as recomendações atuais de atividade física (150 minutos de atividade física por semana). Uso a palavra “sugerir” porque ainda não está totalmente claro se os donos de cães andam mais apenas porque já levam um estilo de vida mais ativo ou se os donos de cães estudados superestimaram a quantidade de tempo que realmente passam passeando com seus animais de estimação. Em uma nota mais positiva, outros estudos relatam que os donos de cães são menos sedentários porque se movem mais e sentam-se menos durante o dia.

Em teoria, a posse de cães pode ajudar a reduzir a epidemia de comportamento sedentário que aumenta o risco de todos os tipos de doenças, como doenças cardíacas, derrame, obesidade e diabetes. É claro que o aumento da atividade física diária combate todos esses resultados desagradáveis, mas a maioria dos americanos adultos não chega perto de obter a quantidade recomendada de atividade física (150 minutos por semana).

Muitas vezes pensamos na atividade física como algo a ser programado em nossos dias, e não como o total de todos os movimentos que somos capazes de realizar durante o dia. Na verdade, é a soma desse movimento - dia após dia - que fornece benefícios ao longo da vida para a saúde e o bem-estar. Por exemplo, se uma pessoa vai a uma aula de exercícios diários de uma hora, começa a suar, mas fica sedentária nas 23 horas restantes, os benefícios dessa hora de exercício são bastante reduzidos. Em contraste, há grandes benefícios para aqueles que são ativos o dia todo de uma forma ou de outra, seja nas tarefas domésticas, jardinagem, caminhadas, trabalho e assim por diante. Adicione a essa lista cuidar de animais de estimação, especialmente cães.

Motivar as pessoas a trocar um estilo de vida sedentário por um estilo de vida ativo não é uma tarefa fácil. É relativamente simples para nós mudar nossos hábitos a curto prazo (por exemplo, ingressar em uma academia), mas uma mudança de comportamento sustentada a longo prazo (por exemplo, ir à academia regularmente) é muito mais difícil para a maioria das pessoas. E é aí que entra a posse de um cachorro.

Você pode ou não se surpreender ao saber que alguns cientistas refletiram muito sobre o que nos motiva a praticar exercícios. Aqui está uma explicação científica recente: “... a estrutura de controle multi-ação (M-PAC) é um modelo específico de PA [atividade física] que reconhece processos reflexivos (por exemplo, capacidade percebida) como antecedentes da formação de intenção de PA, processos regulatórios como chave para a tradução da intenção para o comportamento ( também conhecido como controle de ação) e processos reflexivos (por exemplo, hábito) como possíveis marcas de manutenção de PA.” ( Clique aqui para ver o estudo citado.)

Proprietários responsáveis ​​de cães reconhecem a necessidade de atividade física de seu animal de estimação e isso envolve caminhadas diárias, entre outras atividades relacionadas com o cão (alimentação, carinho, higiene, etc.). Bons pais de cães desenvolvem hábitos de atividade física diários sustentáveis ​​e repetíveis que podem durar muitos anos, motivados pelo amor que sentem por seu animal de estimação e pelo desejo de fornecer os melhores cuidados possíveis para garantir que seu cão tenha uma longa esperança de saúde.

Obviamente, possuir um cachorro não é uma solução certa para reduzir o tempo sedentário e aumentar o tempo de atividade física, mas ser um dono responsável significa que você passeará mais (e se curvará com mais frequência) do que antes de ter um cachorro . E se essas atividades forem adicionadas ao seu total de atividades diárias, você ficará melhor fisicamente e emocionalmente.

Se o seu cônjuge ou parceiro reluta em assumir as responsabilidades de um pai animal de estimação, talvez um argumento convincente seja "Mas, querida, ter um cachorro vai nos ajudar a viver mais e mais felizes e não há nada que eu queira mais do que gastar mais tempo com você. ”

Para obter mais dicas sobre como se mover bem à medida que envelhecemos, confira Alimentação e condicionamento físico após 50 , disponível na Amazon e em outros vendedores de livros.

Copyright © 2019 [Christine Rosenbloom]. Todos os direitos reservados.


Este simples truque trará cereais obsoletos de volta à vida - receitas

Obrigado ao Dr. Bob Murray por escrever esta postagem. Como amante e dono de cachorros (bem, acho que Samson e Buddy são meus donos!), Posso relacionar os benefícios de ter um cachorro. Mesmo quando eu não sinto vontade de caminhar, aqueles olhos de cachorro suplicantes me pegam o tempo todo!

Com certeza é um título insosso. Por que não algo mais definitivo, como “Ter um cachorro torna você mais apto”? Afinal, a maioria dos donos de cães pode garantir o aumento de sua atividade física diária apenas para cuidar de seu animal de estimação, incluindo caminhadas regulares pela vizinhança. Cerca de metade das famílias dos EUA possui pelo menos um cão e alguns estudos sugerem que os donos de cães andam mais do que os que não são donos de cães e são muito mais propensos a cumprir as recomendações atuais de atividade física (150 minutos de atividade física por semana). Uso a palavra “sugerir” porque ainda não está totalmente claro se os donos de cães andam mais só porque já levam um estilo de vida mais ativo ou se os donos de cães estudados superestimaram a quantidade de tempo que realmente passam passeando com seus animais de estimação. Em uma nota mais positiva, outros estudos relatam que os donos de cães são menos sedentários porque se movem mais e sentam-se menos durante o dia.

Em teoria, a posse de cães pode ajudar a reduzir a epidemia de comportamento sedentário que aumenta o risco de todos os tipos de doenças, como doenças cardíacas, derrame, obesidade e diabetes. É claro que o aumento da atividade física diária combate todos esses resultados desagradáveis, mas a maioria dos americanos adultos não chega perto de obter a quantidade recomendada de atividade física (150 minutos por semana).

Muitas vezes pensamos na atividade física como algo a ser programado em nossos dias, e não como o total de todos os movimentos que somos capazes de realizar durante o dia. Na verdade, é a soma desse movimento - dia após dia - que fornece benefícios ao longo da vida para a saúde e o bem-estar. Por exemplo, se uma pessoa vai a uma aula de exercícios diários de uma hora, começa a suar, mas fica sedentária nas 23 horas restantes, os benefícios dessa hora de exercício são bastante reduzidos. Em contraste, há grandes benefícios para aqueles que são ativos o dia todo de uma forma ou de outra, seja nas tarefas domésticas, na jardinagem, nas caminhadas, no trabalho e assim por diante. Adicione a essa lista cuidar de animais de estimação, especialmente cães.

Motivar as pessoas a trocar um estilo de vida sedentário por um estilo de vida ativo não é uma tarefa fácil. É relativamente simples para nós mudar nossos hábitos a curto prazo (por exemplo, ingressar em uma academia), mas uma mudança de comportamento sustentada a longo prazo (por exemplo, ir à academia regularmente) é muito mais difícil para a maioria das pessoas. E é aí que entra a posse de um cachorro.

Você pode ou não se surpreender ao saber que alguns cientistas refletiram muito sobre o que nos motiva a praticar exercícios. Aqui está uma explicação científica recente: “... a estrutura de controle multi-ação (M-PAC) é um modelo específico de PA [atividade física] que reconhece processos reflexivos (por exemplo, capacidade percebida) como antecedentes da formação de intenção de PA, processos regulatórios como chave para a tradução da intenção para o comportamento ( também conhecido como controle de ação) e processos reflexivos (por exemplo, hábito) como possíveis marcas de manutenção de PA.” ( Clique aqui para ver o estudo citado.)

Donos responsáveis ​​de cães reconhecem a necessidade de atividade física de seu animal de estimação e isso envolve caminhadas diárias, entre outras atividades relacionadas com o cão (alimentação, carinho, higiene, etc.). Bons pais de cães desenvolvem hábitos de atividade física diária sustentáveis ​​e repetíveis que podem durar muitos anos, motivados pelo amor que sentem por seu animal de estimação e pelo desejo de fornecer os melhores cuidados possíveis para garantir que seu cão tenha uma longa esperança de saúde.

Obviamente, possuir um cachorro não é uma solução certa para reduzir o tempo sedentário e aumentar o tempo de atividade física, mas ser um dono responsável significa que você passeará mais (e se curvará com mais frequência) do que antes de ter um cachorro . E se essas atividades forem adicionadas ao seu total de atividades diárias, você ficará melhor fisicamente e emocionalmente.

Se o seu cônjuge ou parceiro reluta em assumir as responsabilidades de um pai animal de estimação, talvez um argumento convincente seja "Mas, querida, ter um cachorro vai nos ajudar a viver mais e mais felizes e não há nada que eu queira mais do que gastar mais tempo com você. ”

Para obter mais dicas sobre como se mover bem à medida que envelhecemos, confira Alimentação e condicionamento físico após 50 , disponível na Amazon e em outros vendedores de livros.

Copyright © 2019 [Christine Rosenbloom]. Todos os direitos reservados.


Este simples truque trará cereais obsoletos de volta à vida - receitas

Obrigado ao Dr. Bob Murray por escrever esta postagem. Como amante e dono de cachorros (bem, acho que Samson e Buddy são meus donos!), Posso relacionar os benefícios de ter um cachorro. Mesmo quando não estou com vontade de caminhar, aqueles olhos de cachorro suplicantes me pegam o tempo todo!

Com certeza é um título insosso. Por que não algo mais definitivo como “Ter um cachorro torna você mais apto”? Afinal, a maioria dos donos de cães pode garantir o aumento de sua atividade física diária apenas para cuidar de seu animal de estimação, incluindo caminhadas regulares pela vizinhança. Cerca de metade das famílias dos EUA possui pelo menos um cão e alguns estudos sugerem que os donos de cães andam mais do que os que não são donos de cães e são muito mais propensos a cumprir as recomendações atuais de atividade física (150 minutos de atividade física por semana). Uso a palavra “sugerir” porque ainda não está totalmente claro se os donos de cães andam mais só porque já levam um estilo de vida mais ativo ou se os donos de cães estudados superestimaram a quantidade de tempo que realmente passam passeando com seus animais de estimação. Em uma nota mais positiva, outros estudos relatam que os donos de cães são menos sedentários porque se movem mais e sentam-se menos durante o dia.

Em teoria, a posse de cães pode ajudar a reduzir a epidemia de comportamento sedentário que aumenta o risco de todos os tipos de doenças, como doenças cardíacas, derrame, obesidade e diabetes. É claro que o aumento da atividade física diária combate todos esses resultados desagradáveis, mas a maioria dos americanos adultos não chega perto de obter a quantidade recomendada de atividade física (150 minutos por semana).

Muitas vezes pensamos na atividade física como algo a ser programado em nossos dias, e não como o total de todos os movimentos que somos capazes de realizar durante o dia. Na verdade, é a soma desse movimento - dia após dia - que fornece benefícios ao longo da vida para a saúde e o bem-estar. Por exemplo, se uma pessoa vai a uma aula de exercícios diários de uma hora, começa a suar, mas fica sedentária nas 23 horas restantes, os benefícios dessa hora de exercício são bastante reduzidos. Em contraste, há grandes benefícios para aqueles que são ativos o dia todo de uma forma ou de outra, seja nas tarefas domésticas, na jardinagem, nas caminhadas, no trabalho e assim por diante. Adicione a essa lista cuidar de animais de estimação, especialmente cães.

Motivar as pessoas a trocar um estilo de vida sedentário por um estilo de vida ativo não é uma tarefa fácil. É relativamente simples para nós mudar nossos hábitos a curto prazo (por exemplo, ingressar em uma academia), mas uma mudança de comportamento sustentada a longo prazo (por exemplo, ir à academia regularmente) é muito mais difícil para a maioria das pessoas. E é aí que entra a posse de um cachorro.

Você pode ou não se surpreender ao saber que alguns cientistas refletiram muito sobre o que nos motiva a praticar exercícios. Aqui está uma explicação científica recente: “... a estrutura de controle multi-ação (M-PAC) é um modelo específico de PA [atividade física] que reconhece processos reflexivos (por exemplo, capacidade percebida) como antecedentes da formação de intenção de PA, processos regulatórios como a chave para a tradução da intenção para o comportamento ( também conhecido como controle de ação) e processos reflexivos (por exemplo, hábito) como possíveis marcas de manutenção de PA.” ( Clique aqui para ver o estudo citado.)

Donos responsáveis ​​de cães reconhecem a necessidade de atividade física de seu animal de estimação e isso envolve caminhadas diárias, entre outras atividades relacionadas ao cão (alimentação, carinho, higiene, etc.). Bons pais de cães desenvolvem hábitos de atividade física diária sustentáveis ​​e repetíveis que podem durar muitos anos, motivados pelo amor que sentem por seu animal de estimação e pelo desejo de fornecer os melhores cuidados possíveis para garantir que seu cão tenha uma longa esperança de saúde.

Obviamente, possuir um cachorro não é uma solução certa para reduzir o tempo sedentário e aumentar o tempo de atividade física, mas ser um dono responsável significa que você passeará mais (e se curvará com mais frequência) do que antes de ter um cachorro . E se essas atividades forem adicionadas ao seu total de atividades diárias, você ficará melhor fisicamente e emocionalmente.

Se o seu cônjuge ou parceiro reluta em assumir as responsabilidades de um pai animal de estimação, talvez um argumento convincente seja "Mas, querida, ter um cachorro vai nos ajudar a viver mais e mais felizes e não há nada que eu queira mais do que gastar mais tempo com você. ”

Para obter mais dicas sobre como se mover bem à medida que envelhecemos, confira Alimentação e condicionamento físico após 50 , disponível na Amazon e em outros vendedores de livros.

Copyright © 2019 [Christine Rosenbloom]. Todos os direitos reservados.


Este simples truque trará cereais obsoletos de volta à vida - receitas

Obrigado ao Dr. Bob Murray por escrever esta postagem. Como amante e dono de cachorros (bem, acho que Samson e Buddy são meus donos!), Posso relacionar os benefícios de ter um cachorro. Mesmo quando não estou com vontade de caminhar, aqueles olhos de cachorro suplicantes me pegam o tempo todo!

Com certeza é um título insosso. Por que não algo mais definitivo, como “Ter um cachorro torna você mais apto”? Afinal, a maioria dos donos de cães pode garantir o aumento de sua atividade física diária apenas para cuidar de seu animal de estimação, incluindo caminhadas regulares pela vizinhança. Cerca de metade das famílias dos EUA possui pelo menos um cão e alguns estudos sugerem que os donos de cães andam mais do que os que não são donos de cães e são muito mais propensos a cumprir as recomendações atuais de atividade física (150 minutos de atividade física por semana). Uso a palavra “sugerir” porque ainda não está totalmente claro se os donos de cães andam mais só porque já levam um estilo de vida mais ativo ou se os donos de cães estudados superestimaram a quantidade de tempo que realmente passam passeando com seus animais de estimação. Em uma nota mais positiva, outros estudos relatam que os donos de cães são menos sedentários porque se movem mais e sentam-se menos durante o dia.

Em teoria, a posse de cães pode ajudar a reduzir a epidemia de comportamento sedentário que aumenta o risco de todos os tipos de doenças, como doenças cardíacas, derrame, obesidade e diabetes. É claro que o aumento da atividade física diária combate todos esses resultados desagradáveis, mas a maioria dos americanos adultos não chega perto de obter a quantidade recomendada de atividade física (150 minutos por semana).

Muitas vezes pensamos na atividade física como algo a ser programado em nossos dias, e não como o total de todos os movimentos que somos capazes de realizar durante o dia. Na verdade, é a soma desse movimento - dia após dia - que fornece benefícios ao longo da vida para a saúde e o bem-estar. Por exemplo, se uma pessoa vai a uma aula de exercícios diários de uma hora, começa a suar, mas fica sedentária nas 23 horas restantes, os benefícios dessa hora de exercício são bastante reduzidos. Em contraste, há grandes benefícios para aqueles que são ativos o dia todo de uma forma ou de outra, seja nas tarefas domésticas, jardinagem, caminhadas, trabalho e assim por diante. Adicione a essa lista cuidar de animais de estimação, especialmente cães.

Motivar as pessoas a trocar um estilo de vida sedentário por um estilo de vida ativo não é uma tarefa fácil. É relativamente simples para nós mudar nossos hábitos a curto prazo (por exemplo, ingressar em uma academia), mas uma mudança de comportamento sustentada a longo prazo (por exemplo, ir à academia regularmente) é muito mais difícil para a maioria das pessoas. E é aí que entra a posse de um cachorro.

Você pode ou não se surpreender ao saber que alguns cientistas refletiram muito sobre o que nos motiva a praticar exercícios. Aqui está uma explicação científica recente: “... a estrutura de controle multi-ação (M-PAC) é um modelo específico de PA [atividade física] que reconhece processos reflexivos (por exemplo, capacidade percebida) como antecedentes da formação de intenção de PA, processos regulatórios como chave para a tradução da intenção para o comportamento ( também conhecido como controle de ação) e processos reflexivos (por exemplo, hábito) como possíveis marcas de manutenção de PA.” ( Clique aqui para ver o estudo citado.)

Donos responsáveis ​​de cães reconhecem a necessidade de atividade física de seu animal de estimação e isso envolve caminhadas diárias, entre outras atividades relacionadas ao cão (alimentação, carinho, higiene, etc.). Bons pais de cães desenvolvem hábitos de atividade física diária sustentáveis ​​e repetíveis que podem durar muitos anos, motivados pelo amor que sentem por seu animal de estimação e pelo desejo de fornecer os melhores cuidados possíveis para garantir que seu cão tenha uma longa esperança de saúde.

Obviamente, possuir um cachorro não é uma solução certa para reduzir o tempo sedentário e aumentar o tempo de atividade física, mas ser um dono responsável significa que você passeará mais (e se curvará com mais frequência) do que antes de ter um cachorro . E se essas atividades forem adicionadas ao seu total de atividades diárias, você ficará melhor fisicamente e emocionalmente.

Se o seu cônjuge ou parceiro reluta em assumir as responsabilidades de um pai animal de estimação, talvez um argumento convincente seja "Mas, querida, ter um cachorro vai nos ajudar a viver vidas mais longas e felizes e não há nada que eu queira mais do que gastar mais tempo com você. ”

Para obter mais dicas sobre como se mover bem à medida que envelhecemos, confira Alimentação e condicionamento físico após 50 , disponível na Amazon e em outros vendedores de livros.

Copyright © 2019 [Christine Rosenbloom]. Todos os direitos reservados.


Este simples truque trará cereais obsoletos de volta à vida - receitas

Obrigado ao Dr. Bob Murray por escrever esta postagem. Como amante e dono de cães (bem, acho que Samson e Buddy são meus donos!), Posso relacionar os benefícios de ter um cachorro. Mesmo quando eu não sinto vontade de caminhar, aqueles olhos de cachorro suplicantes me pegam o tempo todo!

Com certeza é um título insosso. Por que não algo mais definitivo como “Ter um cachorro torna você mais apto”? Afinal, a maioria dos donos de cães pode garantir o aumento de sua atividade física diária apenas para cuidar de seu animal de estimação, incluindo caminhadas regulares pela vizinhança. Cerca de metade das famílias dos EUA possui pelo menos um cão e alguns estudos sugerem que os donos de cães andam mais do que os que não são donos de cães e são muito mais propensos a cumprir as recomendações atuais de atividade física (150 minutos de atividade física por semana). Uso a palavra “sugerir” porque ainda não está totalmente claro se os donos de cães andam mais só porque já levam um estilo de vida mais ativo ou se os donos de cães estudados superestimaram a quantidade de tempo que realmente passam passeando com seus animais de estimação. Em uma nota mais positiva, outros estudos relatam que os donos de cães são menos sedentários porque se movem mais e sentam-se menos durante o dia.

Em teoria, a posse de cães pode ajudar a reduzir a epidemia de comportamento sedentário que aumenta o risco de todos os tipos de doenças, como doenças cardíacas, derrame, obesidade e diabetes. É claro que o aumento da atividade física diária combate todos esses resultados desagradáveis, mas a maioria dos americanos adultos não chega perto de obter a quantidade recomendada de atividade física (150 minutos por semana).

Muitas vezes pensamos na atividade física como algo a ser programado em nossos dias, e não como o total de todos os movimentos que somos capazes de realizar durante o dia. Na verdade, é a soma desse movimento - dia após dia - que fornece benefícios ao longo da vida para a saúde e o bem-estar. Por exemplo, se uma pessoa vai a uma aula de exercícios diários de uma hora, começa a suar, mas fica sedentária nas 23 horas restantes, os benefícios dessa hora de exercício são bastante reduzidos. Em contraste, há grandes benefícios para aqueles que são ativos o dia todo de uma forma ou de outra, seja nas tarefas domésticas, jardinagem, caminhadas, trabalho e assim por diante. Adicione a essa lista cuidar de animais de estimação, especialmente cães.

Motivar as pessoas a trocar um estilo de vida sedentário por um estilo de vida ativo não é uma tarefa fácil. É relativamente simples para nós mudar nossos hábitos a curto prazo (por exemplo, ingressar em uma academia), mas uma mudança de comportamento sustentada a longo prazo (por exemplo, ir à academia regularmente) é muito mais difícil para a maioria das pessoas. E é aí que entra a posse de um cachorro.

Você pode ou não se surpreender ao saber que alguns cientistas refletiram muito sobre o que nos motiva a praticar exercícios. Aqui está uma explicação científica recente: “... a estrutura de controle multi-ação (M-PAC) é um modelo específico de PA [atividade física] que reconhece processos reflexivos (por exemplo, capacidade percebida) como antecedentes da formação de intenção de PA, processos regulatórios como chave para a tradução da intenção para o comportamento ( também conhecido como controle de ação) e processos reflexivos (por exemplo, hábito) como possíveis marcas de manutenção de PA.” ( Clique aqui para ver o estudo citado.)

Donos responsáveis ​​de cães reconhecem a necessidade de atividade física de seu animal de estimação e isso envolve caminhadas diárias, entre outras atividades relacionadas com o cão (alimentação, carinho, higiene, etc.). Bons pais de cães desenvolvem hábitos de atividade física diária sustentáveis ​​e repetíveis que podem durar muitos anos, motivados pelo amor que sentem por seu animal de estimação e pelo desejo de fornecer o melhor cuidado possível para garantir que seu cão tenha uma longa esperança de saúde.

Obviamente, possuir um cachorro não é uma solução certa para reduzir o tempo sedentário e aumentar o tempo de atividade física, mas ser um dono responsável significa que você passeará mais (e se curvará com mais frequência) do que antes de ter um cachorro . E se essas atividades forem adicionadas ao seu total de atividades diárias, você ficará melhor fisicamente e emocionalmente.

Se o seu cônjuge ou parceiro reluta em assumir as responsabilidades de um pai animal de estimação, talvez um argumento convincente seja "Mas, querida, ter um cachorro vai nos ajudar a viver mais e mais felizes e não há nada que eu queira mais do que gastar mais tempo com você. ”

Para obter mais dicas sobre como se mover bem à medida que envelhecemos, confira Alimentação e condicionamento físico após 50 , disponível na Amazon e em outros vendedores de livros.

Copyright © 2019 [Christine Rosenbloom]. Todos os direitos reservados.


Este simples truque trará cereais obsoletos de volta à vida - receitas

Obrigado ao Dr. Bob Murray por escrever esta postagem. Como amante e dono de cães (bem, acho que Samson e Buddy são meus donos!), Posso relacionar os benefícios de ter um cachorro. Mesmo quando eu não sinto vontade de caminhar, aqueles olhos de cachorro suplicantes me pegam o tempo todo!

Com certeza é um título insosso. Por que não algo mais definitivo como “Ter um cachorro torna você mais apto”? Afinal, a maioria dos donos de cães pode garantir o aumento de sua atividade física diária apenas para cuidar de seu animal de estimação, incluindo caminhadas regulares pela vizinhança. Cerca de metade das famílias dos EUA possui pelo menos um cão e alguns estudos sugerem que os donos de cães andam mais do que os que não são donos de cães e são muito mais propensos a cumprir as recomendações atuais de atividade física (150 minutos de atividade física por semana). Uso a palavra “sugerir” porque ainda não está totalmente claro se os donos de cães andam mais só porque já levam um estilo de vida mais ativo ou se os donos de cães estudados superestimaram a quantidade de tempo que realmente passam passeando com seus animais de estimação. Em uma nota mais positiva, outros estudos relatam que os donos de cães são menos sedentários porque se movem mais e sentam-se menos durante o dia.

Em teoria, a posse de cães pode ajudar a reduzir a epidemia de comportamento sedentário que aumenta o risco de todos os tipos de doenças, como doenças cardíacas, derrame, obesidade e diabetes. É claro que o aumento da atividade física diária combate todos esses resultados desagradáveis, mas a maioria dos americanos adultos não chega perto de obter a quantidade recomendada de atividade física (150 minutos por semana).

Muitas vezes pensamos na atividade física como algo a ser programado em nossos dias, e não como o total de todos os movimentos que somos capazes de realizar durante o dia. Na verdade, é a soma desse movimento - dia após dia - que fornece benefícios ao longo da vida para a saúde e o bem-estar. Por exemplo, se uma pessoa vai a uma aula de exercícios diários de uma hora, começa a suar, mas fica sedentária nas 23 horas restantes, os benefícios dessa hora de exercício são bastante reduzidos. Em contraste, há grandes benefícios para aqueles que são ativos o dia todo de uma forma ou de outra, seja nas tarefas domésticas, na jardinagem, nas caminhadas, no trabalho e assim por diante. Adicione a essa lista cuidar de animais de estimação, especialmente cães.

Motivar as pessoas a trocar um estilo de vida sedentário por um estilo de vida ativo não é uma tarefa fácil. É relativamente simples para nós mudar nossos hábitos a curto prazo (por exemplo, ingressar em uma academia), mas uma mudança de comportamento sustentada a longo prazo (por exemplo, ir à academia regularmente) é muito mais difícil para a maioria das pessoas. E é aí que entra a posse de um cachorro.

Você pode ou não se surpreender ao saber que alguns cientistas refletiram muito sobre o que nos motiva a praticar exercícios. Aqui está uma explicação científica recente: “... a estrutura de controle multi-ação (M-PAC) é um modelo específico de PA [atividade física] que reconhece processos reflexivos (por exemplo, capacidade percebida) como antecedentes da formação de intenção de PA, processos regulatórios como chave para a tradução da intenção para o comportamento ( também conhecido como controle de ação) e processos reflexivos (por exemplo, hábito) como possíveis marcas de manutenção de PA.” ( Clique aqui para ver o estudo citado.)

Donos responsáveis ​​de cães reconhecem a necessidade de atividade física de seu animal de estimação e isso envolve caminhadas diárias, entre outras atividades relacionadas com o cão (alimentação, carinho, higiene, etc.). Bons pais de cães desenvolvem hábitos de atividade física diária sustentáveis ​​e repetíveis que podem durar muitos anos, motivados pelo amor que sentem por seu animal de estimação e pelo desejo de fornecer os melhores cuidados possíveis para garantir que seu cão tenha uma longa esperança de saúde.

Obviamente, possuir um cachorro não é uma solução certa para reduzir o tempo sedentário e aumentar o tempo de atividade física, mas ser um dono responsável significa que você passeará mais (e se curvará com mais frequência) do que antes de ter um cachorro . E se essas atividades forem adicionadas ao seu total de atividades diárias, você ficará melhor fisicamente e emocionalmente.

Se o seu cônjuge ou parceiro reluta em assumir as responsabilidades de um pai animal de estimação, talvez um argumento convincente seja "Mas, querida, ter um cachorro vai nos ajudar a viver mais e mais felizes e não há nada que eu queira mais do que gastar mais tempo com você. ”

Para obter mais dicas sobre como se mover bem à medida que envelhecemos, confira Alimentação e condicionamento físico após 50 , disponível na Amazon e em outros vendedores de livros.

Copyright © 2019 [Christine Rosenbloom]. Todos os direitos reservados.


Este truque simples trará cereais obsoletos de volta à vida - receitas

Obrigado ao Dr. Bob Murray por escrever esta postagem. Como amante e dono de cães (bem, acho que Samson e Buddy são meus donos!), Posso relacionar os benefícios de ter um cachorro. Mesmo quando eu não sinto vontade de caminhar, aqueles olhos de cachorro suplicantes me pegam o tempo todo!

Com certeza é um título insosso. Por que não algo mais definitivo, como “Ter um cachorro torna você mais apto”? Afinal, a maioria dos donos de cães pode garantir o aumento de sua atividade física diária apenas para cuidar de seu animal de estimação, incluindo caminhadas regulares pela vizinhança. Cerca de metade das famílias dos EUA possui pelo menos um cão e alguns estudos sugerem que os donos de cães caminham mais do que os que não são donos de cães e são muito mais propensos a cumprir as recomendações atuais de atividade física (150 minutos de atividade física por semana). Uso a palavra “sugerir” porque ainda não está totalmente claro se os donos de cães andam mais só porque já levam um estilo de vida mais ativo ou se os donos de cães estudados superestimaram a quantidade de tempo que realmente passam passeando com seus animais de estimação. Em uma nota mais positiva, outros estudos relatam que os donos de cães são menos sedentários porque se movem mais e sentam-se menos durante o dia.

Em teoria, a posse de cães pode ajudar a reduzir a epidemia de comportamento sedentário que aumenta o risco de todos os tipos de doenças, como doenças cardíacas, derrame, obesidade e diabetes. É claro que o aumento da atividade física diária combate todos esses resultados desagradáveis, mas a maioria dos americanos adultos não chega perto de obter a quantidade recomendada de atividade física (150 minutos por semana).

Muitas vezes pensamos na atividade física como algo a ser programado em nossos dias, e não como o total de todos os movimentos que somos capazes de realizar durante o dia. Na verdade, é a soma desse movimento - dia após dia - que fornece benefícios ao longo da vida para a saúde e o bem-estar. Por exemplo, se uma pessoa vai a uma aula de exercícios diários de uma hora, começa a suar, mas fica sedentária nas 23 horas restantes, os benefícios dessa hora de exercício são bastante reduzidos. Em contraste, há grandes benefícios para aqueles que são ativos o dia todo de uma forma ou de outra, seja nas tarefas domésticas, na jardinagem, nas caminhadas, no trabalho e assim por diante. Add to that list taking care of pets, especially dogs.

Motivating people to swap a sedentary lifestyle for an active lifestyle is no easy task. It’s relatively simple for us to change our habits in the short-term (e.g., joining a gym), but sustained long-term behavior change (e.g., going to the gym regularly) is much more difficult for most people. And that’s where dog ownership comes in.

You may or may not be surprised to learn that some scientists have put a lot of thought into what motivates us to exercise. Here’s one recent scientific explanation: “… the multi-action control (M-PAC) framework is a [physical activity] PA-specific model that recognizes reflective processes (e.g., perceived capability) as antecedents of PA intention formation, regulatory processes as key to the translation of intention to behavior (also known as action control), and reflexive processes (e.g., habit) as potential hallmarks of PA maintenance.” ( Clique aqui to see the study cited.)

Responsible dog owners recognize their pet’s need for physical activity and that involves daily walks, among other dog-related activities (feeding, petting, grooming, etc.) Good dog parents develop sustainable, repeatable daily physical activity habits that can last for many years, motivated by the love they feel for their pet and their desire to provide the best care possible to ensure their dog has a long healthspan.

Owning a dog is obviously not a sure solution for reducing sedentary time and increasing physical activity time, but being a responsible dog owner does mean that you’ll be taking more walks (and bending over more often) than you did before you owned a dog. And if those activities add to your daily activity total, you’ll be better off both physically and emotionally.

If your spouse or partner is reluctant to take on the responsibilities of a pet parent, perhaps a convincing argument might be “But honey, owning a puppy will help us both live longer, happier lives and there’s nothing I’d like more than to spend more time with you.”

For more tips on moving well as we age, check out Food & Fitness After 50 , available at Amazon and other book sellers.

Copyright © 2019 [Christine Rosenbloom]. Todos os direitos reservados.


This Simple Hack Will Bring Stale Cereal Back to Life - Recipes

Thanks to Dr. Bob Murray for writing this post. As a dog-lover and dog-owner (well, I think Samson and Buddy own me!) I can related to the benefits of having a dog. Even when I don’t feel like walking, those pleading doggie eyes get me every time!

That sure is a wishy-washy title. Why not something more definitive such as “Owning a Dog Makes You More Fit”? After all, most dog owners can vouch for the increase in their daily physical activity just to care for their pet, including regular walks around the neighborhood. About half of U.S. households own at least one dog and some studies do suggest that dog owners walk more than non-dog owners and are much more likely to meet the current physical activity recommendations (150 minutes of physical activity each week). I use the word “suggest” because it is not yet fully clear if dog owners walk more just because they already lead more active lifestyles or if the dog owners studied overestimated the amount of time they actually spend walking their pets. On a more positive note, other studies report that dog owners are less sedentary because they do move more and sit less during the day.

In theory, dog ownership might help reduce the epidemic of sedentary behavior that increases the risk of all sorts of diseases such as heart diseases, stroke, obesity, and diabetes. It is clear that increased daily physical activity combats all those nasty outcomes, yet most adult Americans do not come close to getting the recommended amount of physical activity (150 minutes each week).

We often think of physical activity as something to be scheduled into our days rather than as the total of all the movement we’re able to accomplish during a day. It’s actually the sum of that movement—day after day—that provides lifelong benefits to health and well-being. For example, if a person goes to a one-hour daily exercise class, works up a sweat, but is then sedentary the remaining 23 hours, the benefits of that hour of exercise are greatly diminished. In contrast, there are great benefits for those who are active all day long in one way or another, be it housework, gardening, walking, labor, and so on. Add to that list taking care of pets, especially dogs.

Motivating people to swap a sedentary lifestyle for an active lifestyle is no easy task. It’s relatively simple for us to change our habits in the short-term (e.g., joining a gym), but sustained long-term behavior change (e.g., going to the gym regularly) is much more difficult for most people. And that’s where dog ownership comes in.

You may or may not be surprised to learn that some scientists have put a lot of thought into what motivates us to exercise. Here’s one recent scientific explanation: “… the multi-action control (M-PAC) framework is a [physical activity] PA-specific model that recognizes reflective processes (e.g., perceived capability) as antecedents of PA intention formation, regulatory processes as key to the translation of intention to behavior (also known as action control), and reflexive processes (e.g., habit) as potential hallmarks of PA maintenance.” ( Clique aqui to see the study cited.)

Responsible dog owners recognize their pet’s need for physical activity and that involves daily walks, among other dog-related activities (feeding, petting, grooming, etc.) Good dog parents develop sustainable, repeatable daily physical activity habits that can last for many years, motivated by the love they feel for their pet and their desire to provide the best care possible to ensure their dog has a long healthspan.

Owning a dog is obviously not a sure solution for reducing sedentary time and increasing physical activity time, but being a responsible dog owner does mean that you’ll be taking more walks (and bending over more often) than you did before you owned a dog. And if those activities add to your daily activity total, you’ll be better off both physically and emotionally.

If your spouse or partner is reluctant to take on the responsibilities of a pet parent, perhaps a convincing argument might be “But honey, owning a puppy will help us both live longer, happier lives and there’s nothing I’d like more than to spend more time with you.”

For more tips on moving well as we age, check out Food & Fitness After 50 , available at Amazon and other book sellers.

Copyright © 2019 [Christine Rosenbloom]. Todos os direitos reservados.


This Simple Hack Will Bring Stale Cereal Back to Life - Recipes

Thanks to Dr. Bob Murray for writing this post. As a dog-lover and dog-owner (well, I think Samson and Buddy own me!) I can related to the benefits of having a dog. Even when I don’t feel like walking, those pleading doggie eyes get me every time!

That sure is a wishy-washy title. Why not something more definitive such as “Owning a Dog Makes You More Fit”? After all, most dog owners can vouch for the increase in their daily physical activity just to care for their pet, including regular walks around the neighborhood. About half of U.S. households own at least one dog and some studies do suggest that dog owners walk more than non-dog owners and are much more likely to meet the current physical activity recommendations (150 minutes of physical activity each week). I use the word “suggest” because it is not yet fully clear if dog owners walk more just because they already lead more active lifestyles or if the dog owners studied overestimated the amount of time they actually spend walking their pets. On a more positive note, other studies report that dog owners are less sedentary because they do move more and sit less during the day.

In theory, dog ownership might help reduce the epidemic of sedentary behavior that increases the risk of all sorts of diseases such as heart diseases, stroke, obesity, and diabetes. It is clear that increased daily physical activity combats all those nasty outcomes, yet most adult Americans do not come close to getting the recommended amount of physical activity (150 minutes each week).

We often think of physical activity as something to be scheduled into our days rather than as the total of all the movement we’re able to accomplish during a day. It’s actually the sum of that movement—day after day—that provides lifelong benefits to health and well-being. For example, if a person goes to a one-hour daily exercise class, works up a sweat, but is then sedentary the remaining 23 hours, the benefits of that hour of exercise are greatly diminished. In contrast, there are great benefits for those who are active all day long in one way or another, be it housework, gardening, walking, labor, and so on. Add to that list taking care of pets, especially dogs.

Motivating people to swap a sedentary lifestyle for an active lifestyle is no easy task. It’s relatively simple for us to change our habits in the short-term (e.g., joining a gym), but sustained long-term behavior change (e.g., going to the gym regularly) is much more difficult for most people. And that’s where dog ownership comes in.

You may or may not be surprised to learn that some scientists have put a lot of thought into what motivates us to exercise. Here’s one recent scientific explanation: “… the multi-action control (M-PAC) framework is a [physical activity] PA-specific model that recognizes reflective processes (e.g., perceived capability) as antecedents of PA intention formation, regulatory processes as key to the translation of intention to behavior (also known as action control), and reflexive processes (e.g., habit) as potential hallmarks of PA maintenance.” ( Clique aqui to see the study cited.)

Responsible dog owners recognize their pet’s need for physical activity and that involves daily walks, among other dog-related activities (feeding, petting, grooming, etc.) Good dog parents develop sustainable, repeatable daily physical activity habits that can last for many years, motivated by the love they feel for their pet and their desire to provide the best care possible to ensure their dog has a long healthspan.

Owning a dog is obviously not a sure solution for reducing sedentary time and increasing physical activity time, but being a responsible dog owner does mean that you’ll be taking more walks (and bending over more often) than you did before you owned a dog. And if those activities add to your daily activity total, you’ll be better off both physically and emotionally.

If your spouse or partner is reluctant to take on the responsibilities of a pet parent, perhaps a convincing argument might be “But honey, owning a puppy will help us both live longer, happier lives and there’s nothing I’d like more than to spend more time with you.”

For more tips on moving well as we age, check out Food & Fitness After 50 , available at Amazon and other book sellers.

Copyright © 2019 [Christine Rosenbloom]. Todos os direitos reservados.


This Simple Hack Will Bring Stale Cereal Back to Life - Recipes

Thanks to Dr. Bob Murray for writing this post. As a dog-lover and dog-owner (well, I think Samson and Buddy own me!) I can related to the benefits of having a dog. Even when I don’t feel like walking, those pleading doggie eyes get me every time!

That sure is a wishy-washy title. Why not something more definitive such as “Owning a Dog Makes You More Fit”? After all, most dog owners can vouch for the increase in their daily physical activity just to care for their pet, including regular walks around the neighborhood. About half of U.S. households own at least one dog and some studies do suggest that dog owners walk more than non-dog owners and are much more likely to meet the current physical activity recommendations (150 minutes of physical activity each week). I use the word “suggest” because it is not yet fully clear if dog owners walk more just because they already lead more active lifestyles or if the dog owners studied overestimated the amount of time they actually spend walking their pets. On a more positive note, other studies report that dog owners are less sedentary because they do move more and sit less during the day.

In theory, dog ownership might help reduce the epidemic of sedentary behavior that increases the risk of all sorts of diseases such as heart diseases, stroke, obesity, and diabetes. It is clear that increased daily physical activity combats all those nasty outcomes, yet most adult Americans do not come close to getting the recommended amount of physical activity (150 minutes each week).

We often think of physical activity as something to be scheduled into our days rather than as the total of all the movement we’re able to accomplish during a day. It’s actually the sum of that movement—day after day—that provides lifelong benefits to health and well-being. For example, if a person goes to a one-hour daily exercise class, works up a sweat, but is then sedentary the remaining 23 hours, the benefits of that hour of exercise are greatly diminished. In contrast, there are great benefits for those who are active all day long in one way or another, be it housework, gardening, walking, labor, and so on. Add to that list taking care of pets, especially dogs.

Motivating people to swap a sedentary lifestyle for an active lifestyle is no easy task. It’s relatively simple for us to change our habits in the short-term (e.g., joining a gym), but sustained long-term behavior change (e.g., going to the gym regularly) is much more difficult for most people. And that’s where dog ownership comes in.

You may or may not be surprised to learn that some scientists have put a lot of thought into what motivates us to exercise. Here’s one recent scientific explanation: “… the multi-action control (M-PAC) framework is a [physical activity] PA-specific model that recognizes reflective processes (e.g., perceived capability) as antecedents of PA intention formation, regulatory processes as key to the translation of intention to behavior (also known as action control), and reflexive processes (e.g., habit) as potential hallmarks of PA maintenance.” ( Clique aqui to see the study cited.)

Responsible dog owners recognize their pet’s need for physical activity and that involves daily walks, among other dog-related activities (feeding, petting, grooming, etc.) Good dog parents develop sustainable, repeatable daily physical activity habits that can last for many years, motivated by the love they feel for their pet and their desire to provide the best care possible to ensure their dog has a long healthspan.

Owning a dog is obviously not a sure solution for reducing sedentary time and increasing physical activity time, but being a responsible dog owner does mean that you’ll be taking more walks (and bending over more often) than you did before you owned a dog. And if those activities add to your daily activity total, you’ll be better off both physically and emotionally.

If your spouse or partner is reluctant to take on the responsibilities of a pet parent, perhaps a convincing argument might be “But honey, owning a puppy will help us both live longer, happier lives and there’s nothing I’d like more than to spend more time with you.”

For more tips on moving well as we age, check out Food & Fitness After 50 , available at Amazon and other book sellers.

Copyright © 2019 [Christine Rosenbloom]. Todos os direitos reservados.