Receitas mais recentes

A maioria das celebridades está endossando produtos alimentícios não saudáveis ​​e cheios de açúcar

A maioria das celebridades está endossando produtos alimentícios não saudáveis ​​e cheios de açúcar

Uma nova pesquisa da Universidade de Nova York mostra que celebridades da lista A tendem a endossar produtos não saudáveis, apesar de seu estilo de vida

Eles podem ter treinadores e chefs pessoais, mas as estrelas estão empurrando junk food para nós, meros mortais.

Sofia Vergara é deslumbrante e em forma, mas apoia a Pepsi. Peyton Manning pode ser um atleta milionário, mas ele tem uma grande participação financeira no Papa John's. Apoios de celebridades estão ao nosso redor e, de acordo com novas pesquisas, eles não são saudáveis. Um estudo da New York University sugere que as celebridades geralmente vendem alimentos e bebidas com baixo teor de nutrientes e alto teor de açúcar e gordura.

“Por causa das crises de saúde pública de obesidade infantil e adolescente [nos Estados Unidos], é importante aumentar a conscientização sobre como as empresas estão usando celebridades populares entre esse público para comercializar seus produtos não saudáveis”, disse a Dra. Marie Bragg, psicóloga da New Centro Médico Langone da Universidade de York. “A pesquisa já mostrou que a publicidade de alimentos leva a excessos e a indústria de alimentos gasta US $ 1,8 bilhão (£ 1,2 bilhão) por ano em marketing apenas para os jovens.”

Mais de 80 por cento de 65 celebridades e 38 empresas de alimentos foram identificadas como pobres em nutrientes e 71 por cento das bebidas endossadas eram adoçadas com açúcar. A maior categoria de endosso de celebridades foi para refrigerantes como Pepsi, que foi promovido por Beyoncé, Britney Spears, Christina Aguilera, Enrique Iglesias, Justin Timberlake, Katy Perry, Mariah Carey, Calvin Harris, Nicki Minaj, One Direction e Shakira, tudo além de Vergara.

Por outro lado, não houve endosso de celebridades para frutas, vegetais ou grãos inteiros.


Celebridades & # x27principalmente vendem produtos pobres em nutrientes e ricos em açúcar & # x27

Os endossos de celebridades para alimentos e bebidas de estrelas da lista A, incluindo Britney Spears, Justin Timberlake, will.i.am, Christina Aguilera e Mariah Carey, predominam marcas de baixo teor de nutrientes e alto teor de açúcar, de acordo com pesquisadores que investigam o impacto de propaganda. Eles dizem que o uso de celebridades para comercializar produtos para jovens está contribuindo para a obesidade infantil.

“Por causa das crises de saúde pública de obesidade infantil e adolescente [nos Estados Unidos], é importante aumentar a conscientização sobre como as empresas estão usando celebridades populares entre esse público para comercializar seus produtos não saudáveis”, disse a Dra. Marie Bragg, psicóloga de Nova York Centro médico da Universidade Langone que realizou o estudo com colegas. “A pesquisa já mostrou que a publicidade de alimentos leva a excessos e a indústria de alimentos gasta US $ 1,8 bilhão (£ 1,2 bilhão) por ano em marketing apenas para os jovens.”

A equipe analisou todos os endossos coletados em um banco de dados da indústria de publicidade dos EUA entre 2000 e 2014. Eles identificaram 65 celebridades que haviam anunciado direta ou indiretamente 57 marcas diferentes de alimentos e bebidas de propriedade de 38 empresas. Os pesquisadores definiram endossos não apenas como aparições em anúncios de rádio, televisão e revistas, mas também como a participação de uma celebridade em um show patrocinado por um produto.

Para pontuar os valores dos nutrientes para os produtos, os cientistas usaram um conjunto de indicadores que também formam um padrão para pesquisas de marketing de alimentos voltadas para crianças no Reino Unido. Mais de 80% dos 26 produtos alimentícios selecionados foram classificados como pobres em nutrientes. Das 69 bebidas aprovadas, 71% eram adoçadas com açúcar.

A maior categoria de endossos em geral foi para refrigerantes com alto teor calórico. Pepsi, por exemplo, foi endossada por, entre muitos outros, Beyonce, Britney Spears, Christine Aguilera, Enrique Iglesias, Justin Timberlake, Katy Perry, Mariah Carey, Calvin Harris, Nicki Minaj, One Direction, Shakira e will.i.am. Christine Aguilera, Calvin Harris e will.i.am também endossaram a Coca-Cola. Taylor Swift era o único nome da amostra associada à Diet Coke.

“Não houve endosso para frutas, vegetais ou grãos inteiros, mas uma celebridade endossou o Pistache Maravilhoso, que era o único produto alimentar com uma pontuação saudável”, escreveram os pesquisadores no artigo publicado na revista Pediatrics.

Uma em cada três crianças na Europa - onde alguns dos produtos aprovados também são vendidos - entre as idades de seis e nove estão acima do peso ou obesas, de acordo com um estudo publicado na semana passada. Embora a pesquisa tenha previsto que cerca de um quinto de todos os adultos em todo o mundo serão obesos em 2025, com consequências potencialmente desastrosas para a saúde. Especialistas em nutrição têm alertado repetidamente sobre o impacto de fast food, doces e bebidas açucaradas na saúde pública.

A American Beverage Association, que fala pela indústria de refrigerantes dos Estados Unidos, não respondeu a um pedido de comentário. Mas em maio a associação disse que respondeu a um desafio de 2010 pela primeira-dama, Michelle Obama, colocando rótulos de calorias claros e proeminentes nas garrafas. “Acreditamos que as pessoas devem ter informações nutricionais claras e compreensíveis sobre alimentos e bebidas para que possam fazer escolhas informadas que sejam certas para si mesmas e suas famílias”, disse o comunicado.

A Dra. Bragg disse esperar que as empresas examinem mais de perto os tipos de produtos que estão promovendo e mudem alguns dos endossos para incluir bebidas e alimentos mais saudáveis. “Isso realmente ajudaria os jovens e os pais em seus esforços para fazer escolhas saudáveis ​​de bebidas. A maioria dessas empresas tem alternativas mais saudáveis, mas o que vimos em nosso estudo foi que os endossos incluíam bebidas açucaradas e alimentos não saudáveis, com muito pouca promoção de produtos saudáveis. ”

Ela também esperava que seu estudo provocasse mais discussão entre os artistas da indústria musical, disse ela. “Imagino que seja difícil recusar uma oferta de endosso de milhões de dólares, então talvez eles pudessem desempenhar um papel ativo exigindo que seus endossos fossem bebidas de baixa caloria ou alimentos ricos em nutrientes. Eu imagino que as empresas que estão ansiosas para assinar essas estrelas podem responder a esse tipo de solicitação. ”

As empresas de alimentos e bebidas nos EUA se comprometeram voluntariamente a não atingir crianças menores de 12 anos. “Dada a grande concentração de adolescentes e a quantidade de dinheiro que gastam em alimentos e bebidas, as promessas de marketing voluntário de alimentos devem se expandir para incluir os adolescentes”, disse o Dr. Bragg .

A pesquisa segue um estudo anterior do mesmo grupo em 2013, que descobriu que alimentos e bebidas promovidos por atletas famosos também eram extremamente prejudiciais à saúde.


As celebridades & # x27 principalmente vendem produtos pobres em nutrientes e com alto teor de açúcar & # x27

Os endossos de celebridades para alimentos e bebidas de estrelas da lista A, incluindo Britney Spears, Justin Timberlake, will.i.am, Christina Aguilera e Mariah Carey, predominam marcas de baixo teor de nutrientes e alto teor de açúcar, de acordo com pesquisadores que investigam o impacto de propaganda. Eles dizem que o uso de celebridades para comercializar produtos para jovens está contribuindo para a obesidade infantil.

“Por causa das crises de saúde pública de obesidade infantil e adolescente [nos Estados Unidos], é importante aumentar a conscientização sobre como as empresas estão usando celebridades populares entre esse público para comercializar seus produtos não saudáveis”, disse a Dra. Marie Bragg, psicóloga de Nova York Centro médico da Universidade Langone que realizou o estudo com colegas. “A pesquisa já mostrou que a publicidade de alimentos leva a excessos e a indústria de alimentos gasta US $ 1,8 bilhão (£ 1,2 bilhão) por ano em marketing apenas para os jovens.”

A equipe analisou todos os endossos coletados em um banco de dados da indústria de publicidade dos Estados Unidos entre 2000 e 2014. Eles identificaram 65 celebridades que haviam anunciado direta ou indiretamente 57 marcas diferentes de alimentos e bebidas de propriedade de 38 empresas. Os pesquisadores definiram endossos não apenas como aparições em anúncios de rádio, televisão e revistas, mas também como a participação de uma celebridade em um show patrocinado por um produto.

Para pontuar os valores dos nutrientes para os produtos, os cientistas usaram um conjunto de indicadores que também formam um padrão para pesquisas de marketing de alimentos voltadas para crianças no Reino Unido. Mais de 80% dos 26 produtos alimentícios selecionados foram classificados como pobres em nutrientes. Das 69 bebidas endossadas, 71% eram adoçadas com açúcar.

A maior categoria de endossos em geral foi para refrigerantes com alto teor calórico. Pepsi, por exemplo, foi endossada por, entre muitos outros, Beyonce, Britney Spears, Christine Aguilera, Enrique Iglesias, Justin Timberlake, Katy Perry, Mariah Carey, Calvin Harris, Nicki Minaj, One Direction, Shakira e will.i.am. Christine Aguilera, Calvin Harris e will.i.am também endossaram a Coca-Cola. Taylor Swift era o único nome da amostra associada à Diet Coke.

“Não houve endosso para frutas, vegetais ou grãos inteiros, mas uma celebridade endossou o Pistache Maravilhoso, que era o único produto alimentar com uma pontuação saudável”, escreveram os pesquisadores no artigo publicado na revista Pediatrics.

Uma em cada três crianças na Europa - onde alguns dos produtos aprovados também são vendidos - entre as idades de seis e nove estão com sobrepeso ou obesas, de acordo com um estudo publicado na semana passada. Embora a pesquisa tenha previsto que cerca de um quinto de todos os adultos em todo o mundo serão obesos em 2025, com consequências potencialmente desastrosas para a saúde. Especialistas em nutrição têm alertado repetidamente sobre o impacto de fast food, doces e bebidas açucaradas na saúde pública.

A American Beverage Association, que fala pela indústria de refrigerantes dos Estados Unidos, não respondeu a um pedido de comentário. Mas em maio a associação disse que respondeu a um desafio de 2010 pela primeira-dama, Michelle Obama, colocando rótulos de calorias claros e proeminentes nas garrafas. “Acreditamos que as pessoas devem ter informações nutricionais claras e compreensíveis sobre alimentos e bebidas para que possam fazer escolhas informadas que sejam certas para si mesmas e suas famílias”, disse o comunicado.

A Dra. Bragg disse esperar que as empresas examinem mais de perto os tipos de produtos que estão promovendo e mudem alguns dos endossos para incluir bebidas e alimentos mais saudáveis. “Isso realmente ajudaria os jovens e os pais em seus esforços para fazer escolhas saudáveis ​​de bebidas. A maioria dessas empresas tem alternativas mais saudáveis, mas o que vimos em nosso estudo foi que os endossos incluíam bebidas açucaradas e alimentos não saudáveis, com muito pouca promoção de produtos saudáveis. ”

Ela também esperava que seu estudo provocasse mais discussão entre os artistas da indústria musical, disse ela. “Imagino que seja difícil recusar uma oferta de endosso de milhões de dólares, então talvez eles pudessem desempenhar um papel ativo exigindo que seus endossos fossem bebidas de baixa caloria ou alimentos ricos em nutrientes. Eu imagino que as empresas que estão ansiosas para assinar essas estrelas podem responder a esse tipo de solicitação. ”

As empresas de alimentos e bebidas nos EUA se comprometeram voluntariamente a não atingir crianças menores de 12 anos. “Dada a grande concentração de adolescentes e a quantidade de dinheiro que gastam em alimentos e bebidas, as promessas de marketing voluntário de alimentos devem se expandir para incluir os adolescentes”, disse o Dr. Bragg .

A pesquisa segue um estudo anterior do mesmo grupo em 2013, que descobriu que alimentos e bebidas promovidos por atletas famosos também eram extremamente prejudiciais à saúde.


Celebridades & # x27principalmente vendem produtos pobres em nutrientes e ricos em açúcar & # x27

Os endossos de celebridades para alimentos e bebidas de estrelas da lista A, incluindo Britney Spears, Justin Timberlake, will.i.am, Christina Aguilera e Mariah Carey, predominam marcas de baixo teor de nutrientes e alto teor de açúcar, de acordo com pesquisadores que investigam o impacto de propaganda. Eles dizem que o uso de celebridades para comercializar produtos para jovens está contribuindo para a obesidade infantil.

“Por causa das crises de saúde pública de obesidade infantil e adolescente [nos Estados Unidos], é importante aumentar a conscientização sobre como as empresas estão usando celebridades populares entre esse público para comercializar seus produtos não saudáveis”, disse a Dra. Marie Bragg, psicóloga de Nova York Centro médico da Universidade Langone que realizou o estudo com colegas. “A pesquisa já mostrou que a publicidade de alimentos leva a excessos e a indústria de alimentos gasta US $ 1,8 bilhão (£ 1,2 bilhão) por ano em marketing apenas para os jovens.”

A equipe analisou todos os endossos coletados em um banco de dados da indústria de publicidade dos Estados Unidos entre 2000 e 2014. Eles identificaram 65 celebridades que haviam anunciado direta ou indiretamente 57 marcas diferentes de alimentos e bebidas de propriedade de 38 empresas. Os pesquisadores definiram endossos não apenas como aparições em anúncios de rádio, televisão e revistas, mas também como a participação de uma celebridade em um show patrocinado por um produto.

Para pontuar os valores dos nutrientes para os produtos, os cientistas usaram um conjunto de indicadores que também formam um padrão para pesquisas de marketing de alimentos voltadas para crianças no Reino Unido. Mais de 80% dos 26 produtos alimentícios selecionados foram classificados como pobres em nutrientes. Das 69 bebidas aprovadas, 71% eram adoçadas com açúcar.

A maior categoria de endossos em geral foi para refrigerantes com alto teor calórico. Pepsi, por exemplo, foi endossada por, entre muitos outros, Beyonce, Britney Spears, Christine Aguilera, Enrique Iglesias, Justin Timberlake, Katy Perry, Mariah Carey, Calvin Harris, Nicki Minaj, One Direction, Shakira e will.i.am. Christine Aguilera, Calvin Harris e will.i.am também endossaram a Coca-Cola. Taylor Swift era o único nome da amostra associada à Diet Coke.

“Não houve endosso para frutas, vegetais ou grãos inteiros, mas uma celebridade endossou o Pistache Maravilhoso, que era o único produto alimentar com uma pontuação saudável”, escreveram os pesquisadores no artigo publicado na revista Pediatrics.

Uma em cada três crianças na Europa - onde alguns dos produtos aprovados também são vendidos - entre as idades de seis e nove estão com sobrepeso ou obesas, de acordo com um estudo publicado na semana passada. Embora a pesquisa tenha previsto que cerca de um quinto de todos os adultos em todo o mundo serão obesos em 2025, com consequências potencialmente desastrosas para a saúde. Especialistas em nutrição têm alertado repetidamente sobre o impacto de fast food, doces e bebidas açucaradas na saúde pública.

A American Beverage Association, que fala pela indústria de refrigerantes dos Estados Unidos, não respondeu a um pedido de comentário. Mas em maio a associação disse que respondeu a um desafio de 2010 pela primeira-dama, Michelle Obama, colocando rótulos de calorias claros e proeminentes nas garrafas. “Acreditamos que as pessoas devem ter informações nutricionais claras e compreensíveis sobre alimentos e bebidas para que possam fazer escolhas informadas que sejam certas para si mesmas e suas famílias”, disse o comunicado.

A Dra. Bragg disse esperar que as empresas examinem mais de perto os tipos de produtos que estão promovendo e mudem alguns dos endossos para incluir bebidas e alimentos mais saudáveis. “Isso realmente ajudaria os jovens e os pais em seus esforços para fazer escolhas saudáveis ​​de bebidas. A maioria dessas empresas tem alternativas mais saudáveis, mas o que vimos em nosso estudo foi que os endossos incluíam bebidas açucaradas e alimentos não saudáveis, com muito pouca promoção de produtos saudáveis. ”

Ela também esperava que seu estudo provocasse mais discussão entre os artistas da indústria musical, disse ela. “Imagino que seja difícil recusar uma oferta de endosso de milhões de dólares, então talvez eles pudessem desempenhar um papel ativo exigindo que seus endossos fossem bebidas de baixa caloria ou alimentos ricos em nutrientes. Eu imagino que as empresas que estão ansiosas para assinar essas estrelas podem responder a esse tipo de solicitação. ”

As empresas de alimentos e bebidas nos EUA se comprometeram voluntariamente a não atingir crianças menores de 12 anos. “Dada a grande concentração de adolescentes e a quantidade de dinheiro que gastam em alimentos e bebidas, as promessas de marketing voluntário de alimentos devem se expandir para incluir os adolescentes”, disse o Dr. Bragg .

A pesquisa segue um estudo anterior do mesmo grupo em 2013, que descobriu que alimentos e bebidas promovidos por atletas famosos também eram extremamente prejudiciais à saúde.


As celebridades & # x27 principalmente vendem produtos pobres em nutrientes e com alto teor de açúcar & # x27

O endosso de celebridades para produtos alimentícios e bebidas de estrelas da lista A, incluindo Britney Spears, Justin Timberlake, will.i.am, Christina Aguilera e Mariah Carey, ampliam de forma esmagadora marcas que são pobres em nutrientes e com alto teor de açúcar, de acordo com pesquisadores que investigam o impacto de propaganda. Eles dizem que o uso de celebridades para comercializar produtos para jovens está contribuindo para a obesidade infantil.

“Por causa das crises de saúde pública de obesidade infantil e adolescente [nos Estados Unidos], é importante aumentar a conscientização sobre como as empresas estão usando celebridades populares entre esse público para comercializar seus produtos não saudáveis”, disse a Dra. Marie Bragg, psicóloga de Nova York Centro médico da Universidade Langone que realizou o estudo com colegas. “A pesquisa já mostrou que a publicidade de alimentos leva a excessos e a indústria de alimentos gasta US $ 1,8 bilhão (£ 1,2 bilhão) por ano em marketing apenas para os jovens.”

A equipe analisou todos os endossos coletados em um banco de dados da indústria de publicidade dos EUA entre 2000 e 2014. Eles identificaram 65 celebridades que haviam anunciado direta ou indiretamente 57 marcas diferentes de alimentos e bebidas de propriedade de 38 empresas. Os pesquisadores definiram endossos não apenas como aparições em anúncios de rádio, televisão e revistas, mas também como a participação de uma celebridade em um show patrocinado por um produto.

Para pontuar os valores dos nutrientes para os produtos, os cientistas usaram um conjunto de indicadores que também formam um padrão para pesquisas de marketing de alimentos voltadas para crianças no Reino Unido. Mais de 80% dos 26 produtos alimentícios selecionados foram classificados como pobres em nutrientes. Das 69 bebidas endossadas, 71% eram adoçadas com açúcar.

A maior categoria de endossos em geral foi para refrigerantes com alto teor calórico. Pepsi, por exemplo, foi endossada por, entre muitos outros, Beyoncé, Britney Spears, Christine Aguilera, Enrique Iglesias, Justin Timberlake, Katy Perry, Mariah Carey, Calvin Harris, Nicki Minaj, One Direction, Shakira e will.i.am. Christine Aguilera, Calvin Harris e will.i.am também endossaram a Coca-Cola. Taylor Swift era o único nome da amostra associada à Diet Coke.

“Não houve endosso para frutas, vegetais ou grãos inteiros, mas uma celebridade endossou o Pistache Maravilhoso, que era o único produto alimentar com uma pontuação saudável”, escreveram os pesquisadores no artigo publicado na revista Pediatrics.

Uma em cada três crianças na Europa - onde alguns dos produtos aprovados também são vendidos - entre as idades de seis e nove estão acima do peso ou obesas, de acordo com um estudo publicado na semana passada. Embora a pesquisa tenha previsto que cerca de um quinto de todos os adultos em todo o mundo serão obesos em 2025, com consequências potencialmente desastrosas para a saúde. Especialistas em nutrição têm alertado repetidamente sobre o impacto de fast food, doces e bebidas açucaradas na saúde pública.

A American Beverage Association, que fala pela indústria de refrigerantes dos Estados Unidos, não respondeu a um pedido de comentário. Mas em maio a associação disse que respondeu a um desafio de 2010 pela primeira-dama, Michelle Obama, colocando rótulos de calorias claros e proeminentes nas garrafas. “Acreditamos que as pessoas devem ter informações nutricionais claras e compreensíveis sobre alimentos e bebidas para que possam fazer escolhas informadas que sejam certas para si mesmas e suas famílias”, disse o comunicado.

A Dra. Bragg disse esperar que as empresas examinem mais de perto os tipos de produtos que estão promovendo e mudem alguns dos endossos para incluir bebidas e alimentos mais saudáveis. “Isso realmente ajudaria os jovens e os pais em seus esforços para fazer escolhas de bebidas saudáveis. A maioria dessas empresas tem alternativas mais saudáveis, mas o que vimos em nosso estudo foi que os endossos incluíam bebidas açucaradas e alimentos não saudáveis, com muito pouca promoção de produtos saudáveis. ”

Ela também esperava que seu estudo provocasse mais discussão entre os artistas da indústria musical, disse ela. “Imagino que seja difícil recusar uma oferta de endosso de milhões de dólares, então talvez eles pudessem desempenhar um papel ativo exigindo que seus endossos fossem bebidas de baixa caloria ou alimentos ricos em nutrientes. Eu imagino que as empresas que estão ansiosas para assinar essas estrelas podem responder a esse tipo de solicitação. ”

As empresas de alimentos e bebidas nos EUA se comprometeram voluntariamente a não atingir crianças menores de 12 anos. “Dada a grande concentração de adolescentes e a quantidade de dinheiro que gastam em alimentos e bebidas, as promessas de marketing voluntário de alimentos devem se expandir para incluir os adolescentes”, disse o Dr. Bragg .

A pesquisa segue um estudo anterior do mesmo grupo em 2013, que descobriu que alimentos e bebidas promovidos por atletas famosos também eram extremamente prejudiciais à saúde.


As celebridades & # x27 principalmente vendem produtos pobres em nutrientes e com alto teor de açúcar & # x27

O endosso de celebridades para produtos alimentícios e bebidas de estrelas da lista A, incluindo Britney Spears, Justin Timberlake, will.i.am, Christina Aguilera e Mariah Carey, ampliam de forma esmagadora marcas que são pobres em nutrientes e com alto teor de açúcar, de acordo com pesquisadores que investigam o impacto de propaganda. Eles dizem que o uso de celebridades para comercializar produtos para jovens está contribuindo para a obesidade infantil.

“Por causa das crises de saúde pública de obesidade infantil e adolescente [nos Estados Unidos], é importante aumentar a conscientização sobre como as empresas estão usando celebridades populares entre esse público para comercializar seus produtos não saudáveis”, disse a Dra. Marie Bragg, psicóloga de Nova York Centro médico da Universidade Langone que realizou o estudo com colegas. “A pesquisa já mostrou que a publicidade de alimentos leva a excessos e a indústria de alimentos gasta US $ 1,8 bilhão (£ 1,2 bilhão) por ano em marketing apenas para os jovens.”

A equipe analisou todos os endossos coletados em um banco de dados da indústria de publicidade dos Estados Unidos entre 2000 e 2014. Eles identificaram 65 celebridades que haviam anunciado direta ou indiretamente 57 marcas diferentes de alimentos e bebidas de propriedade de 38 empresas. Os pesquisadores definiram endossos não apenas como aparições em anúncios de rádio, televisão e revistas, mas também como a participação de uma celebridade em um show patrocinado por um produto.

Para pontuar os valores dos nutrientes para os produtos, os cientistas usaram um conjunto de indicadores que também formam um padrão para pesquisas de marketing de alimentos voltadas para crianças no Reino Unido. Mais de 80% dos 26 produtos alimentícios selecionados foram classificados como pobres em nutrientes. Das 69 bebidas aprovadas, 71% eram adoçadas com açúcar.

A maior categoria de endossos em geral foi para refrigerantes com alto teor calórico. Pepsi, por exemplo, foi endossada por, entre muitos outros, Beyonce, Britney Spears, Christine Aguilera, Enrique Iglesias, Justin Timberlake, Katy Perry, Mariah Carey, Calvin Harris, Nicki Minaj, One Direction, Shakira e will.i.am. Christine Aguilera, Calvin Harris e will.i.am também endossaram a Coca-Cola. Taylor Swift era o único nome da amostra associada à Diet Coke.

“Não houve endosso para frutas, vegetais ou grãos inteiros, mas uma celebridade endossou o Pistache Maravilhoso, que era o único produto alimentar com uma pontuação saudável”, escreveram os pesquisadores no artigo publicado na revista Pediatrics.

Uma em cada três crianças na Europa - onde alguns dos produtos aprovados também são vendidos - entre as idades de seis e nove estão com sobrepeso ou obesas, de acordo com um estudo publicado na semana passada. Embora a pesquisa tenha previsto que cerca de um quinto de todos os adultos em todo o mundo serão obesos em 2025, com consequências potencialmente desastrosas para a saúde. Especialistas em nutrição têm alertado repetidamente sobre o impacto de fast food, doces e bebidas açucaradas na saúde pública.

A American Beverage Association, que fala pela indústria de refrigerantes dos Estados Unidos, não respondeu a um pedido de comentário. Mas em maio a associação disse que respondeu a um desafio de 2010 pela primeira-dama, Michelle Obama, colocando rótulos de calorias claros e proeminentes nas garrafas. “Acreditamos que as pessoas devem ter informações nutricionais claras e compreensíveis sobre alimentos e bebidas para que possam fazer escolhas informadas que sejam certas para si mesmas e suas famílias”, disse o comunicado.

A Dra. Bragg disse esperar que as empresas examinem mais de perto os tipos de produtos que estão promovendo e mudem alguns dos endossos para incluir bebidas e alimentos mais saudáveis. “Isso realmente ajudaria os jovens e os pais em seus esforços para fazer escolhas de bebidas saudáveis. A maioria dessas empresas tem alternativas mais saudáveis, mas o que vimos em nosso estudo foi que os endossos incluíam bebidas açucaradas e alimentos não saudáveis, com muito pouca promoção de produtos saudáveis. ”

Ela também esperava que seu estudo provocasse mais discussão entre os artistas da indústria musical, disse ela. “Imagino que seja difícil recusar uma oferta de endosso de milhões de dólares, então talvez eles pudessem desempenhar um papel ativo exigindo que seus endossos fossem bebidas de baixa caloria ou alimentos ricos em nutrientes. Eu imagino que as empresas que estão ansiosas para assinar essas estrelas podem responder a esse tipo de solicitação. ”

As empresas de alimentos e bebidas nos EUA se comprometeram voluntariamente a não atingir crianças menores de 12 anos. “Dada a grande concentração de adolescentes e a quantidade de dinheiro que gastam em alimentos e bebidas, as promessas de marketing voluntário de alimentos devem se expandir para incluir os adolescentes”, disse o Dr. Bragg .

A pesquisa segue um estudo anterior do mesmo grupo em 2013, que descobriu que alimentos e bebidas promovidos por atletas famosos também eram extremamente prejudiciais à saúde.


Celebridades & # x27principalmente vendem produtos pobres em nutrientes e ricos em açúcar & # x27

O endosso de celebridades para produtos alimentícios e bebidas de estrelas da lista A, incluindo Britney Spears, Justin Timberlake, will.i.am, Christina Aguilera e Mariah Carey, ampliam de forma esmagadora marcas que são pobres em nutrientes e com alto teor de açúcar, de acordo com pesquisadores que investigam o impacto de propaganda. Eles dizem que o uso de celebridades para comercializar produtos para jovens está contribuindo para a obesidade infantil.

“Por causa das crises de saúde pública de obesidade infantil e adolescente [nos Estados Unidos], é importante aumentar a conscientização sobre como as empresas estão usando celebridades populares entre esse público para comercializar seus produtos não saudáveis”, disse a Dra. Marie Bragg, psicóloga de Nova York Centro médico da Universidade Langone que realizou o estudo com colegas. “A pesquisa já mostrou que a publicidade de alimentos leva a excessos e a indústria de alimentos gasta US $ 1,8 bilhão (£ 1,2 bilhão) por ano em marketing apenas para os jovens.”

A equipe analisou todos os endossos coletados em um banco de dados da indústria de publicidade dos Estados Unidos entre 2000 e 2014. Eles identificaram 65 celebridades que haviam anunciado direta ou indiretamente 57 marcas diferentes de alimentos e bebidas de propriedade de 38 empresas. Os pesquisadores definiram endossos não apenas como aparições em anúncios de rádio, televisão e revistas, mas também como a participação de uma celebridade em um show patrocinado por um produto.

Para pontuar os valores dos nutrientes para os produtos, os cientistas usaram um conjunto de indicadores que também formam um padrão para pesquisas de marketing de alimentos voltadas para crianças no Reino Unido. Mais de 80% dos 26 produtos alimentícios selecionados foram classificados como pobres em nutrientes. Das 69 bebidas endossadas, 71% eram adoçadas com açúcar.

A maior categoria de endossos em geral foi para refrigerantes com alto teor calórico. Pepsi, por exemplo, foi endossada por, entre muitos outros, Beyonce, Britney Spears, Christine Aguilera, Enrique Iglesias, Justin Timberlake, Katy Perry, Mariah Carey, Calvin Harris, Nicki Minaj, One Direction, Shakira e will.i.am. Christine Aguilera, Calvin Harris e will.i.am também endossaram a Coca-Cola. Taylor Swift era o único nome da amostra associada à Diet Coke.

“Não houve endosso para frutas, vegetais ou grãos inteiros, mas uma celebridade endossou o Pistache Maravilhoso, que era o único produto alimentar com uma pontuação saudável”, escreveram os pesquisadores no artigo publicado na revista Pediatrics.

Uma em cada três crianças na Europa - onde alguns dos produtos aprovados também são vendidos - entre as idades de seis e nove estão com sobrepeso ou obesas, de acordo com um estudo publicado na semana passada. Embora a pesquisa tenha previsto que cerca de um quinto de todos os adultos em todo o mundo serão obesos em 2025, com consequências potencialmente desastrosas para a saúde. Especialistas em nutrição alertaram repetidamente sobre o impacto de fast food, doces e bebidas açucaradas na saúde pública.

A American Beverage Association, que fala pela indústria de refrigerantes dos Estados Unidos, não respondeu a um pedido de comentário. Mas em maio a associação disse que respondeu a um desafio de 2010 pela primeira-dama, Michelle Obama, colocando rótulos de calorias claros e proeminentes nas garrafas. “Acreditamos que as pessoas devem ter informações nutricionais claras e compreensíveis sobre alimentos e bebidas para que possam fazer escolhas informadas que sejam certas para si mesmas e suas famílias”, disse o comunicado.

A Dra. Bragg disse esperar que as empresas examinem mais de perto os tipos de produtos que estão promovendo e mudem alguns dos endossos para incluir bebidas e alimentos mais saudáveis. “Isso realmente ajudaria os jovens e os pais em seus esforços para fazer escolhas saudáveis ​​de bebidas. A maioria dessas empresas tem alternativas mais saudáveis, mas o que vimos em nosso estudo foi que os endossos incluíam bebidas açucaradas e alimentos não saudáveis, com muito pouca promoção de produtos saudáveis. ”

Ela também esperava que seu estudo provocasse mais discussão entre os artistas da indústria musical, disse ela. “Imagino que seja difícil recusar uma oferta de endosso de milhões de dólares, então talvez eles pudessem desempenhar um papel ativo exigindo que seus endossos fossem bebidas de baixa caloria ou alimentos ricos em nutrientes. Eu imagino que as empresas que estão ansiosas para assinar essas estrelas podem responder a esse tipo de solicitação. ”

As empresas de alimentos e bebidas nos EUA se comprometeram voluntariamente a não atingir crianças menores de 12 anos. “Dada a grande concentração de adolescentes e a quantidade de dinheiro que gastam em alimentos e bebidas, as promessas de marketing voluntário de alimentos devem se expandir para incluir os adolescentes”, disse o Dr. Bragg .

A pesquisa segue um estudo anterior do mesmo grupo em 2013, que descobriu que alimentos e bebidas promovidos por atletas famosos também eram extremamente prejudiciais à saúde.


Celebridades & # x27principalmente vendem produtos pobres em nutrientes e ricos em açúcar & # x27

Os endossos de celebridades para alimentos e bebidas de estrelas da lista A, incluindo Britney Spears, Justin Timberlake, will.i.am, Christina Aguilera e Mariah Carey, predominam marcas de baixo teor de nutrientes e alto teor de açúcar, de acordo com pesquisadores que investigam o impacto de propaganda. Eles dizem que o uso de celebridades para comercializar produtos para jovens está contribuindo para a obesidade infantil.

“Because of [the US]’s childhood and teenage obesity public health crises, it is important to raise awareness about how companies are using celebrities popular with these audiences to market their unhealthy products,” said Dr Marie Bragg, a psychologist at New York University Langone medical centre who carried out the study with colleagues. “Research has already shown that food advertising leads to overeating and the food industry spends $1.8bn (£1.2bn) per year marketing to youth alone.”

The team looked at every endorsement collected in a US advertising industry database between 2000 and 2014. They identified 65 celebrities who had directly or indirectly advertised 57 different brands of food and beverage owned by 38 companies. The researchers defined endorsements not only as appearances in radio, television and magazine ads, but also as a celebrity’s participation in a concert sponsored by a product.

To score nutrient values for the products, the scientists used a set of indicators that also form a standard for child-targeted UK food marketing research. More than 80% of the selected 26 food products scored as nutrient poor. Of 69 beverages endorsed, 71% were sugar-sweetened.

The biggest category of endorsements overall was for full-calorie soft drinks. Pepsi, for instance, was endorsed by, among many others, Beyonce, Britney Spears, Christine Aguilera, Enrique Iglesias, Justin Timberlake, Katy Perry, Mariah Carey, Calvin Harris, Nicki Minaj, One Direction, Shakira and will.i.am. Christine Aguilera, Calvin Harris and will.i.am also endorsed Coca-Cola. Taylor Swift was the only name from the sample associated with Diet Coke.

“There were no endorsements for fruits, vegetables, or whole grains but one celebrity endorsed Wonderful Pistachio, which was the only food product with a healthy score,” the researchers wrote in the paper published in the journal Pediatrics.

One in three children in Europe – where some of the products endorsed are also sold – between the ages of six and nine are either overweight or obese, according to a study published last week. While research predicted that around a fifth of all adults around the world will be obese by 2025, with potentially disastrous health consequences. Nutrition experts have repeatedly warned about the impact of fast foods, sweets and sugared drinks on public health.

The American Beverage Association, which speaks for the US soft drinks industry, did not respond to a request for comment. But in May the association said it had responded to a 2010 challenge by the first lady, Michelle Obama, by putting prominent and clear calorie labels on bottles. “We believe people should have clear and understandable nutrition facts about foods and beverages so that they can make informed choices that are right for themselves and their families,” the statement said.

Dr Bragg said she hoped that the companies would take a closer look at the kinds of products they are promoting and shift some of the endorsements to include healthier beverages and foods. “That would really help young people and parents in their efforts to make healthy beverage choices. Most of these companies do have healthier alternatives but what we saw in our study was that the endorsements featured sugary beverages and unhealthy foods, with very little promotion of healthy products.”

She also hoped that her study would provoke more discussion among music industry performers, she said. “I imagine it’s hard to turn down a multimillion dollar endorsement offer, so perhaps they could play an active role in requiring their endorsements to be low-calorie beverages or nutrient-rich foods. I imagine companies that are eager to sign these stars might be responsive to those kinds of requests.”

Food and drinks companies in the US have voluntarily pledged not to target children under 12. “Given the heavy targeting of adolescents and the amount of money they spend on foods and beverages, voluntary food marketing pledges should expand to include teens,” Dr Bragg said.

The research follows an earlier study by the same group from 2013 which found that foods and drinks promoted by celebrity athletes were also overwhelmingly unhealthy.


Celebrities 'mainly plug nutrient-poor, high-sugar products'

Celebrity endorsements for food and drink products from A-list stars including Britney Spears, Justin Timberlake, will.i.am, Christina Aguilera and Mariah Carey, overwhelmingly plug brands that are nutrient poor and high in sugar, according to researchers investigating the impact of advertising. They say that the use of celebrities to market products to young people is contributing to childhood obesity.

“Because of [the US]’s childhood and teenage obesity public health crises, it is important to raise awareness about how companies are using celebrities popular with these audiences to market their unhealthy products,” said Dr Marie Bragg, a psychologist at New York University Langone medical centre who carried out the study with colleagues. “Research has already shown that food advertising leads to overeating and the food industry spends $1.8bn (£1.2bn) per year marketing to youth alone.”

The team looked at every endorsement collected in a US advertising industry database between 2000 and 2014. They identified 65 celebrities who had directly or indirectly advertised 57 different brands of food and beverage owned by 38 companies. The researchers defined endorsements not only as appearances in radio, television and magazine ads, but also as a celebrity’s participation in a concert sponsored by a product.

To score nutrient values for the products, the scientists used a set of indicators that also form a standard for child-targeted UK food marketing research. More than 80% of the selected 26 food products scored as nutrient poor. Of 69 beverages endorsed, 71% were sugar-sweetened.

The biggest category of endorsements overall was for full-calorie soft drinks. Pepsi, for instance, was endorsed by, among many others, Beyonce, Britney Spears, Christine Aguilera, Enrique Iglesias, Justin Timberlake, Katy Perry, Mariah Carey, Calvin Harris, Nicki Minaj, One Direction, Shakira and will.i.am. Christine Aguilera, Calvin Harris and will.i.am also endorsed Coca-Cola. Taylor Swift was the only name from the sample associated with Diet Coke.

“There were no endorsements for fruits, vegetables, or whole grains but one celebrity endorsed Wonderful Pistachio, which was the only food product with a healthy score,” the researchers wrote in the paper published in the journal Pediatrics.

One in three children in Europe – where some of the products endorsed are also sold – between the ages of six and nine are either overweight or obese, according to a study published last week. While research predicted that around a fifth of all adults around the world will be obese by 2025, with potentially disastrous health consequences. Nutrition experts have repeatedly warned about the impact of fast foods, sweets and sugared drinks on public health.

The American Beverage Association, which speaks for the US soft drinks industry, did not respond to a request for comment. But in May the association said it had responded to a 2010 challenge by the first lady, Michelle Obama, by putting prominent and clear calorie labels on bottles. “We believe people should have clear and understandable nutrition facts about foods and beverages so that they can make informed choices that are right for themselves and their families,” the statement said.

Dr Bragg said she hoped that the companies would take a closer look at the kinds of products they are promoting and shift some of the endorsements to include healthier beverages and foods. “That would really help young people and parents in their efforts to make healthy beverage choices. Most of these companies do have healthier alternatives but what we saw in our study was that the endorsements featured sugary beverages and unhealthy foods, with very little promotion of healthy products.”

She also hoped that her study would provoke more discussion among music industry performers, she said. “I imagine it’s hard to turn down a multimillion dollar endorsement offer, so perhaps they could play an active role in requiring their endorsements to be low-calorie beverages or nutrient-rich foods. I imagine companies that are eager to sign these stars might be responsive to those kinds of requests.”

Food and drinks companies in the US have voluntarily pledged not to target children under 12. “Given the heavy targeting of adolescents and the amount of money they spend on foods and beverages, voluntary food marketing pledges should expand to include teens,” Dr Bragg said.

The research follows an earlier study by the same group from 2013 which found that foods and drinks promoted by celebrity athletes were also overwhelmingly unhealthy.


Celebrities 'mainly plug nutrient-poor, high-sugar products'

Celebrity endorsements for food and drink products from A-list stars including Britney Spears, Justin Timberlake, will.i.am, Christina Aguilera and Mariah Carey, overwhelmingly plug brands that are nutrient poor and high in sugar, according to researchers investigating the impact of advertising. They say that the use of celebrities to market products to young people is contributing to childhood obesity.

“Because of [the US]’s childhood and teenage obesity public health crises, it is important to raise awareness about how companies are using celebrities popular with these audiences to market their unhealthy products,” said Dr Marie Bragg, a psychologist at New York University Langone medical centre who carried out the study with colleagues. “Research has already shown that food advertising leads to overeating and the food industry spends $1.8bn (£1.2bn) per year marketing to youth alone.”

The team looked at every endorsement collected in a US advertising industry database between 2000 and 2014. They identified 65 celebrities who had directly or indirectly advertised 57 different brands of food and beverage owned by 38 companies. The researchers defined endorsements not only as appearances in radio, television and magazine ads, but also as a celebrity’s participation in a concert sponsored by a product.

To score nutrient values for the products, the scientists used a set of indicators that also form a standard for child-targeted UK food marketing research. More than 80% of the selected 26 food products scored as nutrient poor. Of 69 beverages endorsed, 71% were sugar-sweetened.

The biggest category of endorsements overall was for full-calorie soft drinks. Pepsi, for instance, was endorsed by, among many others, Beyonce, Britney Spears, Christine Aguilera, Enrique Iglesias, Justin Timberlake, Katy Perry, Mariah Carey, Calvin Harris, Nicki Minaj, One Direction, Shakira and will.i.am. Christine Aguilera, Calvin Harris and will.i.am also endorsed Coca-Cola. Taylor Swift was the only name from the sample associated with Diet Coke.

“There were no endorsements for fruits, vegetables, or whole grains but one celebrity endorsed Wonderful Pistachio, which was the only food product with a healthy score,” the researchers wrote in the paper published in the journal Pediatrics.

One in three children in Europe – where some of the products endorsed are also sold – between the ages of six and nine are either overweight or obese, according to a study published last week. While research predicted that around a fifth of all adults around the world will be obese by 2025, with potentially disastrous health consequences. Nutrition experts have repeatedly warned about the impact of fast foods, sweets and sugared drinks on public health.

The American Beverage Association, which speaks for the US soft drinks industry, did not respond to a request for comment. But in May the association said it had responded to a 2010 challenge by the first lady, Michelle Obama, by putting prominent and clear calorie labels on bottles. “We believe people should have clear and understandable nutrition facts about foods and beverages so that they can make informed choices that are right for themselves and their families,” the statement said.

Dr Bragg said she hoped that the companies would take a closer look at the kinds of products they are promoting and shift some of the endorsements to include healthier beverages and foods. “That would really help young people and parents in their efforts to make healthy beverage choices. Most of these companies do have healthier alternatives but what we saw in our study was that the endorsements featured sugary beverages and unhealthy foods, with very little promotion of healthy products.”

She also hoped that her study would provoke more discussion among music industry performers, she said. “I imagine it’s hard to turn down a multimillion dollar endorsement offer, so perhaps they could play an active role in requiring their endorsements to be low-calorie beverages or nutrient-rich foods. I imagine companies that are eager to sign these stars might be responsive to those kinds of requests.”

Food and drinks companies in the US have voluntarily pledged not to target children under 12. “Given the heavy targeting of adolescents and the amount of money they spend on foods and beverages, voluntary food marketing pledges should expand to include teens,” Dr Bragg said.

The research follows an earlier study by the same group from 2013 which found that foods and drinks promoted by celebrity athletes were also overwhelmingly unhealthy.


Celebrities 'mainly plug nutrient-poor, high-sugar products'

Celebrity endorsements for food and drink products from A-list stars including Britney Spears, Justin Timberlake, will.i.am, Christina Aguilera and Mariah Carey, overwhelmingly plug brands that are nutrient poor and high in sugar, according to researchers investigating the impact of advertising. They say that the use of celebrities to market products to young people is contributing to childhood obesity.

“Because of [the US]’s childhood and teenage obesity public health crises, it is important to raise awareness about how companies are using celebrities popular with these audiences to market their unhealthy products,” said Dr Marie Bragg, a psychologist at New York University Langone medical centre who carried out the study with colleagues. “Research has already shown that food advertising leads to overeating and the food industry spends $1.8bn (£1.2bn) per year marketing to youth alone.”

The team looked at every endorsement collected in a US advertising industry database between 2000 and 2014. They identified 65 celebrities who had directly or indirectly advertised 57 different brands of food and beverage owned by 38 companies. The researchers defined endorsements not only as appearances in radio, television and magazine ads, but also as a celebrity’s participation in a concert sponsored by a product.

To score nutrient values for the products, the scientists used a set of indicators that also form a standard for child-targeted UK food marketing research. More than 80% of the selected 26 food products scored as nutrient poor. Of 69 beverages endorsed, 71% were sugar-sweetened.

The biggest category of endorsements overall was for full-calorie soft drinks. Pepsi, for instance, was endorsed by, among many others, Beyonce, Britney Spears, Christine Aguilera, Enrique Iglesias, Justin Timberlake, Katy Perry, Mariah Carey, Calvin Harris, Nicki Minaj, One Direction, Shakira and will.i.am. Christine Aguilera, Calvin Harris and will.i.am also endorsed Coca-Cola. Taylor Swift was the only name from the sample associated with Diet Coke.

“There were no endorsements for fruits, vegetables, or whole grains but one celebrity endorsed Wonderful Pistachio, which was the only food product with a healthy score,” the researchers wrote in the paper published in the journal Pediatrics.

One in three children in Europe – where some of the products endorsed are also sold – between the ages of six and nine are either overweight or obese, according to a study published last week. While research predicted that around a fifth of all adults around the world will be obese by 2025, with potentially disastrous health consequences. Nutrition experts have repeatedly warned about the impact of fast foods, sweets and sugared drinks on public health.

The American Beverage Association, which speaks for the US soft drinks industry, did not respond to a request for comment. But in May the association said it had responded to a 2010 challenge by the first lady, Michelle Obama, by putting prominent and clear calorie labels on bottles. “We believe people should have clear and understandable nutrition facts about foods and beverages so that they can make informed choices that are right for themselves and their families,” the statement said.

Dr Bragg said she hoped that the companies would take a closer look at the kinds of products they are promoting and shift some of the endorsements to include healthier beverages and foods. “That would really help young people and parents in their efforts to make healthy beverage choices. Most of these companies do have healthier alternatives but what we saw in our study was that the endorsements featured sugary beverages and unhealthy foods, with very little promotion of healthy products.”

She also hoped that her study would provoke more discussion among music industry performers, she said. “I imagine it’s hard to turn down a multimillion dollar endorsement offer, so perhaps they could play an active role in requiring their endorsements to be low-calorie beverages or nutrient-rich foods. I imagine companies that are eager to sign these stars might be responsive to those kinds of requests.”

Food and drinks companies in the US have voluntarily pledged not to target children under 12. “Given the heavy targeting of adolescents and the amount of money they spend on foods and beverages, voluntary food marketing pledges should expand to include teens,” Dr Bragg said.

The research follows an earlier study by the same group from 2013 which found that foods and drinks promoted by celebrity athletes were also overwhelmingly unhealthy.


Assista o vídeo: 4 Industrializados Saudáveis Para Quem Não Tem Tempo (Janeiro 2022).