Receitas mais recentes

Hong Kong e Austrália ganham alguns novos itens de fast-food loucos

Hong Kong e Austrália ganham alguns novos itens de fast-food loucos

McDonald’s Hong Kong lança menu Spicy Sensations e KFC Australia anuncia novo Kentucky Burger Black Edition

Novo cardápio do McDonald's de Hong Kong

Se você está cansado dos mesmos velhos itens de fast-food aqui nos EUA, pode querer viajar para Hong Kong ou Austrália. Ambos os países anunciaram novas adições aos seus menus este mês.

KFC Australia anunciou recentemente seu novo Black Edition Kentucky Burger. Seu novo sanduíche monstruoso consiste em um filé de frango frito coberto com molho de churrasco com sabor de bourbon, salada de repolho KFC, queijo, bacon e cebolas fritas crocantes em um pão de gergelim.

Em Hong Kong, o McDonald's também está lançando gradualmente itens de seu novo menu Spicy Sensations - um menu com uma variedade não convencional de sanduíches ardentes, um lado de asas e um novo chá gelado de limão fresco, de acordo com Brand Eating. Os primeiros da lista são os sanduíches McCurry e Mega McCurry, com um hambúrguer de carne com um quarto de libra coberto com molho de curry e cebolas picadas servidas em um pão de gergelim. O Mega McCurry tem dois hambúrgueres ao contrário do McCurry.

Uma opção mais clássica em seu novo menu é o McCrispy coreano, que foi lançado no início desta semana. É um sanduíche muito mais clássico do que o não convencional McCurry, com frango frito crocante, alface e molho de pimenta coreano em um pão de gergelim. Também entrando na categoria de chile estão os novos Pickled Chili McWings - asas de frango frito com "chute quente e azedo". Eles podem ser comprados em pedidos de duas peças ou adicionados a uma refeição.

E, finalmente, para os fãs de Filet-O-Fish que querem se deliciar com algo picante, o sanduíche Wasabi Sakana Supreme será adicionado ao novo menu em 4 de abril. Este novo sanduíche consiste em um hambúrguer de Filet-O-Fish extra longo, Queijo americano, alface e molho picante de wasabi em um longo pão de gergelim.

KFC Australia e McDonald’s Hong Kong são apenas duas das cadeias de fast-food que parecem estar seguindo a tendência mais recente de reformulação de seus menus. Cadeias americanas também expandiram recentemente sua seleção de pratos com o Burger King's menu reconstruído e os novos Egg White Delight e Chicken McWrap do McDonald’s.

Skyler Bouchard é uma escritora júnior do Daily Meal. Siga-a no twitter em @skylerbouchard.


Comida de Hong Kong: 20 pratos famosos que você deve experimentar

Viagens domésticas à China são permitidas na China (exceto para áreas de médio ou alto risco). Para obter mais informações sobre viagens, como para onde você pode viajar e o que você precisa, consulte:

Hong Kong é conhecida como a "Feira Alimentar Mundial" e jantar fora é uma das coisas mais populares para fazer como turista.

De barracas de beira de estrada a restaurantes de classe mundial, Hong Kong oferece uma grande variedade de opções quando se trata de comida. Aqui estão 20 alimentos locais populares para experimentar.

Porco Doce e Azedo

Um Stuffed Kong é uma maneira simples de manter seu cachorro ocupado

Você está procurando uma maneira fácil de manter seu cachorro ocupado? Ao encher um Kong, você está fazendo seu cão trabalhar pela comida e dando a ele a oportunidade de usar algumas de suas habilidades naturais de necrófago. E levam tempo para os cães passarem & # 8212 eles & # 8217são uma maneira simples de mantê-los ocupados e longe de problemas.

A melhor parte é que você não precisa comprar nenhum recheio chique de Kong (embora existam algumas opções baratas se você quiser pré-fabricados). Você pode usar todos os tipos de lanches e guloseimas, e abaixo você & # 8217 encontrará uma lista de 39 guloseimas saudáveis ​​e lanches que você pode encher em um Kong.


24 Hambúrguer com Cobertura de Queijo - Filipinas

O Burger Coberto de Queijo nas Filipinas enfrentou os "dois lados da moeda", uma vez que tanto fãs quanto críticos dizem algo bom ou ruim, sempre que é mencionado. Alguns clientes adoram a inovação de ter que comer queijo em vez de um hambúrguer, por causa de seu amor por queijo. No entanto, outros clientes acreditam que é absolutamente gorduroso, estranho e bagunçado.

Um hambúrguer de frango misturado com a receita original do KFC, junto com um rico molho de parmesão de alho, é o que você vai provar no hambúrguer com cobertura de queijo. Além disso, o pão de hambúrguer fica mais saboroso e com queijo, com o queijo derretido por cima. A KFC aproveitou o amor dos filipinos pelo queijo e apresentou este produto. O cardápio está chamando muita atenção, portanto, a Rede não está pronta para desmontar o cardápio tão cedo.


9 cafés da manhã de Hong Kong que você tem que experimentar

Não é nenhum segredo que Hong Kong não só tem uma cultura alimentar, mas também uma viciado em comida cultura. A comida é usada para comemorar e celebrar todos os marcos importantes da vida e é tratada com uma reverência e obsessão que normalmente é reservada aos religiosos.

Combine isso com mais de cem anos de domínio britânico e você terá um tipo de cozinha de fusão que é única em Hong Kong. Aqui estão nossas maneiras favoritas de começar o dia, ao estilo de Hong Kong!

1. Sopa de macarrão com carne salgada

A história de Marco Polo trazendo macarrão da China pode ser mais lenda do que fato, mas isso não muda o fato de que não é preciso ser italiano para apreciar macarrão em todas as suas formas! Em Hong Kong, é geralmente apreciado em caldo e coberto com carne crocante de almoço frita (pense em spam, mas com sabor diferente) ou presunto e, às vezes, cenoura e ervilhas simbólicas para um elemento vegetal.

2. Brinde

Junto com muitos outros produtos de trigo, o pão fatiado é freqüentemente visto como um alimento diferente do Ocidente. Mas, como era de se esperar, os HK-ers levaram o humilde brinde a um nível totalmente novo. Pão de leite branco macio, semelhante aos pães japoneses mais doces, são torrados com perfeição dourada e comidos doces ou salgados, com recheios que variam de leite condensado a peito de boi!


Conteúdo

A Hong Kong moderna tem uma economia predominantemente baseada em serviços, [2] e as empresas de restaurantes atuam como o principal contribuinte econômico. Com a quarta maior população por metro quadrado do mundo e servindo a uma população de 7 milhões, [3] Hong Kong é o anfitrião de uma indústria de restaurantes com intensa competição. Devido ao seu pequeno tamanho geográfico, Hong Kong contém um grande número de restaurantes por unidade de área.

Com a etnia cantonesa representando 94% da população residente, [4] [5] a culinária cantonesa é servida naturalmente em casa. A maioria dos chineses em Hong Kong são cantoneses, além de um número considerável de povos Hakka, Teochew e Shanghainese, e os pratos caseiros são cantoneses com misturas ocasionais dos outros três tipos de cozinha. O arroz é predominantemente o alimento básico para as refeições caseiras. Os ingredientes domésticos são comprados em mercearias locais e lojas de produtos independentes, embora os supermercados tenham se tornado cada vez mais populares.

As casas e cozinhas de Hong Kong tendem a ser pequenas devido à alta densidade populacional, e a culinária tradicional chinesa geralmente requer os ingredientes mais frescos possíveis, portanto, a compra de alimentos é realizada com frequência e em quantidades menores do que agora é comum no Ocidente. Comida para viagem também é muito comum, já que as pessoas costumam estar muito ocupadas para cozinhar, com uma média de 47 horas semanais de trabalho. [6]

Século 19: origens coloniais Editar

A culinária de Hong Kong remonta à sua fundação como um posto avançado colonial britânico em 1841. Logo depois que a colônia foi fundada, muitos comerciantes ocidentais junto com emigrantes chineses da vizinha Cantão se reuniram lá para fazer negócios. Inicialmente, a sociedade de Hong Kong consistia em expatriados de classe alta, ocidentais, cules chineses da classe trabalhadora, fazendeiros e pescadores e comerciantes chineses de classe média. A cozinha camponesa simples era rudimentar em comparação com a culinária de Cantão do século 19 (agora comumente conhecida como Guangzhou). [6]

Com o desenvolvimento da colônia, surgiu a necessidade de refeições para entreter os empresários. Alguns restaurantes chineses foram fundados no final do século 19 e início do século 20 como filiais de restaurantes renomados em Cantão e ofereciam refeições elaboradas consistindo em banquetes tradicionais chineses "oito pratos principais e oito entradas" (八大 八 小) para 2 taéis de prata , na época igual ao salário mensal de um escriturário. [7] Antes de 1935, quando a prostituição ainda era legal em Hong Kong, acompanhantes femininas frequentemente acompanhavam os clientes às refeições em restaurantes, especialmente aqueles de natureza de entretenimento de negócios. [ citação necessária ] Até a Segunda Guerra Mundial, o ópio também era oferecido. Para a maioria dos chineses que não faziam parte da classe mercantil, jantar fora em restaurantes era inexistente e consistia em simples tarifas do país cantonês. A carne só aparecia em ocasiões festivas e as celebrações como aniversários eram frequentemente feitas por serviços de catering que preparavam as refeições na casa do celebrante. A cena gastronômica para europeus em Hong Kong permaneceu separada da comida chinesa. Elaborados restaurantes de estilo ocidental existiam em empresas como Hongkong Hotel e, posteriormente, Gloucester Hotel. [ citação necessária ]

Década de 1920: influência cantonesa Editar

Os restaurantes de Hong Kong ficaram atrás do então líder da culinária chinesa, Canton, por um longo tempo e muitos chefs de Hong Kong passaram seus anos de formação em Canton. Cantão era conhecido por sua comida e havia um ditado tradicional que dizia "A comida está em Cantão" (食 在 廣州). [8] A culinária cantonesa em Cantão atingiu seu auge durante a década de 1920 e era conhecida no cuidado na preparação até mesmo de pratos camponeses como Char siu ou congee de barco. Dasanyuan [zh] era conhecido por seu prato de barbatana de tubarão refogada, que cobrava 60 yuans de prata, o equivalente a 6 meses de salário para uma família da classe trabalhadora. [9] O estilo de culinária Guandong eventualmente se espalhou para a cena culinária de Hong Kong. [10]

1949: influências de Xangai e ocidental Editar

A vitória dos comunistas chineses na Guerra Civil Chinesa em 1949 criou uma onda de refugiados em Hong Kong. Um número considerável de refugiados veio de partes da China que não falam cantonês, incluindo o delta do rio Yangtze, e introduziram a culinária de Xangai em Hong Kong. Por outro lado, a maioria dos chefs renomados de Cantão, agora conhecido como Guangzhou na romanização do pinyin, se estabeleceram em Hong Kong para escapar do domínio comunista na China continental. [11]

A prostituição e o ópio já haviam desaparecido há muito tempo da cena dos restaurantes e, para sobreviver, muitos restaurantes começaram a entrar em novos mercados lucrativos oferecendo yum cha e banquetes de casamento, o que coincidiu com um crescente interesse por comida ocidental pelos chineses em Hong Kong. [6]

Tortas de ovo e chá com leite ao estilo de Hong Kong logo se tornaram parte da cultura alimentar de Hong Kong. Pode-se argumentar que as sementes da sociedade de Hong Kong como entendida hoje não foram plantadas até 1949, e a culinária de Hong Kong tem suas raízes diretas neste período. [6]

1960-80: edição de prosperidade

Na década de 1960, Hong Kong havia passado o pior da depressão econômica e houve um longo e contínuo período de relativa calma e abertura em comparação com o regime comunista na China da era de Mao Zedong e o isolamento da lei marcial em Taiwan. A culinária cantonesa em Hong Kong já havia ultrapassado a de Guangzhou, que havia testemunhado um longo período de declínio depois que os comunistas chegaram ao poder. A crescente prosperidade a partir de meados da década de 1960 deu origem a uma demanda crescente por restaurantes de qualidade. Muitos dos chefs, que passaram seus anos de formação em Guangzhou e Xangai pré-comunistas, começaram a trazer o melhor das especialidades de jantar de Guangzhou e Xangai pré-1949. Em grande parte, as famílias abandonaram os serviços de alimentação e recorreram a restaurantes para as refeições comemorativas. [12] Os frutos do mar começaram a se tornar iguarias especializadas na década de 1960, seguidos pela caça na década de 1970.

Essa onda de prosperidade também impulsionou a conscientização dos chineses de Hong Kong sobre as tendências alimentares estrangeiras, e muitos estavam dispostos a experimentar ingredientes estrangeiros, como aspargos e lagostins da Austrália. Estilos de comida estrangeira, como a culinária japonesa e do sudeste asiático, começaram a influenciar a comida local, e o ritmo das mudanças se acelerou durante o final dos anos 1970 e início dos anos 1980. Isso deu origem à nouvelle cozinha cantonesa (chinês: 新派 粵菜 Cantonese Yale: Sānpaai Yuhtchoi ) que incorporou pratos estrangeiros, como sashimi, em banquetes cantoneses. [13] Pela primeira vez, muitos chineses de Hong Kong começaram a ter meios econômicos para visitar muitos restaurantes ocidentais, pertencentes principalmente a ocidentais expatriados ricos, como o Gaddi's of the Peninsula Hotel. Durante esses anos, houve um grande crescimento da riqueza com os investimentos no mercado de ações, e uma manifestação visível da mentalidade nouveau riche resultante na década de 1970 em Hong Kong foram ditados como "misturar sopa de barbatana de tubarão com arroz" (chinês: 魚翅 撈飯 cantonês Yale: Yùhchi Lōufaahn ).

1980-90: links com a China continental e Taiwan Editar

A China iniciou reformas econômicas quando Deng Xiaoping assumiu o poder após a morte de Mao Zedong. A abertura do país deu aos chefs de Hong Kong oportunidades de restabelecer vínculos com chefs da China continental cortados em 1949 e oportunidades de ganhar conhecimento sobre várias cozinhas regionais chinesas. Muitas dessas cozinhas também contribuíram para a nouvelle cozinha cantonesa em Hong Kong. [14] O levantamento da lei marcial em Taiwan em 1987 impulsionou as ligações taiwanesas com a China continental e causou uma proliferação de restaurantes especializados em culinária taiwanesa em Hong Kong, já que turistas e empresários taiwaneses usavam Hong Kong como ponto médio para visitas à China continental. . De 1978 a 1997, não houve disputa, Hong Kong foi o epicentro da culinária chinesa, não apenas cantonesa, em todo o mundo, com restaurantes chineses na China continental e em Taiwan, e entre as comunidades chinesas no exterior, correndo para empregar chefs treinados ou trabalharam em Hong Kong e imitando pratos melhorados ou inventados em Hong Kong. Cozinha cantonesa ao estilo de Hong Kong (Cantonese Yale: Góngsīk Yuhtchoi ) tornou-se uma palavra-chave para a inovadora cozinha chinesa durante este período. [15] Houve rumores não oficiais de que o governo chinês havia consultado secretamente o chef do restaurante Peking Garden [zh] de Hong Kong, parte do conglomerado de restaurantes e catering Maxim's, para ensinar os chefs do renomado restaurante Quanjude em Pequim como para fazer um bom pato laqueado, o prato de assinatura de Quanjude, no início dos anos 1980, quando as habilidades para produzi-lo foram perdidas durante a Revolução Cultural. [ citação necessária ]

Edição pós-1997

Depois que Hong Kong foi devolvido à China em 1997, a crise financeira asiática e a epidemia de SARS levaram a uma depressão que durou uma década. O boom na cena culinária de Hong Kong parou e muitos restaurantes foram fechados, incluindo uma série de restaurantes renomados, como o Sun Tung Lok. Argumenta-se que o aumento da prosperidade entre as populações das regiões costeiras da China, particularmente os novos ricos (chineses depreciativos: daai foon 大款) e funcionários corrompidos (chineses depreciativos: daai vós 大爺), aumentou a demanda de muitas iguarias, como abalone e garoupa, e muitos pratos comemorativos se tornaram absurdamente caros que estão fora do alcance até mesmo de muitas famílias de classe média alta de Hong Kong. [ citação necessária ] Ao mesmo tempo, os gostos das pessoas de Hong Kong tornaram-se cosmopolitas quando comparados com a geração anterior. Muitos agora são capazes de apreciar pratos europeus específicos em vez de uma "culinária ocidental" genérica, e a apreciação de outras cozinhas asiáticas, especialmente a japonesa e a tailandesa, tem aumentado constantemente. [ citação necessária ] Estes produziram uma proliferação de muitos restaurantes especializados em cozinha étnica voltados para jovens casais de classe média, por um lado, e uma consolidação de restaurantes cantoneses de alta gastronomia, por outro. [ citação necessária ]

No início do século 21, Hong Kong, apesar da recuperação parcial da economia de Hong Kong da crise em 2003 devido à epidemia de SARS, muitos especialistas argumentam que a economia contemporânea de Hong Kong está fortemente voltada para o desenvolvimento imobiliário e serviços financeiros. Isso fornece prosperidade para apenas uma minoria seleta e uma fortuna econômica incerta de longo prazo vis-à-vis cidades megarricas mais diversificadas na China, como Xangai e Guangzhou, e o território, portanto, não possui mais a base econômica para sustentar as massas. nível super fino de jantar que é necessário para sustentar uma cultura gastronômica ativa. Uma percepção comum da cultura culinária atual de Hong Kong é estar em declínio e descansar sobre os louros do passado. Por exemplo, revistas de culinária como Comer e viajar semanalmente relatam menos pratos fundamentalmente novos sendo inventados em Hong Kong pós-2000 do que no apogeu dos anos 1980, e muitos restaurantes tendem a popularizar a alta gastronomia inventada nos anos 1980. [ citação necessária ] O mercado de trabalho de Hong Kong moderno também alterou as formas tradicionais de preparar chefs chineses, que doravante eram treinados em um aprendizado prático muito longo e individualizado. Muito poucos chefs estão dispostos a sacrificar seu tempo e esforço para produzir uma cozinha tradicional que desencoraje o corte de custos e enfatize as técnicas sobre o valor econômico líquido dos ingredientes. [16] Por outro lado, uma minoria de especialistas otimistas argumenta que Hong Kong pode muito bem desenvolver uma cultura gastronômica semelhante a outras economias desenvolvidas e preservar o melhor da culinária tradicional.

Historicamente, a fonte de alimentos de Hong Kong vinha de uma combinação de mini lojas em vez de supermercados. Algumas das lojas incluem: traficantes de arroz (Chinês: 米 舖 Cantonês Yale: Máihpou ), servindo como mini armazéns de armazenamento de arroz lojas de vinho (Chinês: 辦 館 Cantonês Yale: Baahn gún ), que oferecia bebidas lojas de conveniência (Chinês: 士 多 Cantonês Yale: Sidō , Tradução cantonesa de "loja"), que eram lojas de conveniência individuais, mais notáveis ​​por servir pão fresco. O principal componente eram os mercados úmidos (chinês: 街市 Cantonese Yale: Gāaisíh ) - uma das primeiras reuniões de mercado em Hong Kong foi o Mercado Central, que começou na década de 1840.

A ideia de uma única instalação ou supermercado que fornecesse todos os ingredientes alimentares não ocorreu até o início dos anos 1970, quando Bem vindo, uma rede de supermercados local, mudou seu formato para um supermercado. Os supermercados com ar-condicionado não se tornaram padronizados até a década de 1980. O ambientalismo ocidental do início do século 21 - ou tendências alimentares inspiradas na sustentabilidade, como alimentos naturais, alimentos orgânicos, alimentos não geneticamente modificados, alimentos locais e mercados agrícolas, foram ignorados pela maioria das populações de Hong Kong. A participação do fazendeiro ocidental no mercado tem algumas semelhanças com os mercados úmidos tradicionais da China; no entanto, o suporte aos mercados úmidos é amplamente baseado na preferência cultural chinesa tradicional, em vez da sustentabilidade, e os mercados úmidos contêm muitas características que são condenadas por ambientalistas ocidentais modernos com base no "animal crueldade "(animais vivos vendidos para comida) e" milhas de alta comida "(frutas e frutos do mar de outro continente). [ citação necessária ]

A maioria das porções dos restaurantes é consideravelmente pequena para os padrões internacionais, especialmente em comparação com a maioria das nações ocidentais, como os Estados Unidos e o Canadá. O prato principal geralmente é acompanhado por uma porção generosa de carboidratos, como arroz ou mein (macarrão). As pessoas geralmente comem 5 vezes ao dia. [1] O jantar costuma ser acompanhado de sobremesas. A hora do lanche também se encaixa em qualquer lugar entre as refeições.

Como Hong Kong é de origem cantonesa e a maioria dos chineses de Hong Kong são imigrantes ou descendentes de imigrantes de regiões chinesas de língua cantonesa, a comida é uma variante da culinária cantonesa - quase toda comida caseira e grande parte das tarifas de jantar fora de casa, de de restaurante a padaria, são cantoneses ou fortemente influenciados pelo cantonês. A maior parte da comida famosa em Hong Kong, como o bolo da esposa, pato assado, dim sum, chá de ervas, barbatana de tubarão e abalone, frango escalfado, bolinho de massa e bolo lunar e outros, se originou na vizinha Guangzhou, e dai pai dong foi uma instituição adotada na cidade do sul da China. Tal como na cozinha dos pais, a cozinha cantonesa de Hong Kong aceita uma grande variedade de ingredientes, um sabor ligeiramente temperado. Ao contrário de Guangzhou, os contatos ininterruptos que Hong Kong tem com o Ocidente a tornaram mais suscetível às influências ocidentais e produziu favoritos como tortas de ovo e chá com leite ao estilo de Hong Kong.

Além disso, outros estilos de cozinhas estrangeiras também são populares no território, embora quase todos ofereçam um genérico ocidental (autêntico, internacional ou no estilo de Hong Kong), italiano, francês, coreano, japonês, tailandês, vietnamita, indiano, indonésio , Cozinhas da Malásia e de Singapura.

Hora do dia Refeição
manhã (até 11h) Café da manhã
meio-dia (12-14 horas) Almoço
15:00 Chá da tarde
noite Jantar
22h ou mais tarde Siu yeh

A maioria das cozinhas do Leste Asiático, com exceção da fusão e da tailandesa, são consumidas exclusivamente com pauzinhos para garantir uma boa higiene. Os clientes devem ter dois pares de pauzinhos, um para pegar a comida e colocar no prato e outro para comer. As cozinhas de estilo mais ocidental favorecem os talheres. Algumas refeições são mais adequadas para o uso das mãos. Uma tendência notável nos restaurantes é o número limitado de guardanapos fornecidos durante as refeições. A maioria dos restaurantes de nível médio a baixo opera com base no pressuposto de que os clientes trazem seus próprios guardanapos ou pacotes de lenços de papel ao jantar. Em todos os casos, não há água gelada; em vez disso, prefere-se a água quente porque se acredita que a água fria, para começar, não é higiênica para beber.

Semelhante à culinária cantonesa em outros lugares, a culinária de Hong Kong usa uma grande variedade de ingredientes e os mais comuns incluem:

Edições chinesas e asiáticas

Cozinha chinesa e outras cozinhas asiáticas Nome do estilo Mais popular Exemplos
Pequenas lojas Hawker Lanche Bolinhos de peixe no palito, tofu fedido, sopa de barbatana de tubarão imitação, waffle de ovo
Dai Pai Dong Lanche Wonton noodle, Fish ball noodle, Congee, Yau ja gwai
Especialidade Lanche Pudim de tofu, carne seca
Informal Fast Food estilo HK A qualquer momento Costeleta de porco, vegetais com molho de ostra
Padaria Pastelaria Chinesa Lanche Bolo Esposa, Torta De Ovo, Pão De Abacaxi
Cantonesa Almoço jantar Dim sum (café da manhã, almoço e chá da tarde apenas), barbatana de tubarão, Char siu
budista Almoço jantar Delícia de Buda, Mantou
Hakka Almoço jantar Poon choi
Pequim Almoço jantar Pato de Pequim
japonês Almoço jantar Sushi, Sashimi
indiano Almoço jantar frango ao curry
Panela quente Jantar Vieira, Camarão
Bebidas Bebidas estilo HK A qualquer momento Chá com leite, Yuanyang, Chá com limão
Chá chinês A qualquer momento Chá de crisântemo, chá de Bolay, chá de jasmim

Edição Ocidental

Categoria ocidental Nome do Estilo Mais popular Exemplos
Pequenas lojas Western estilo HK Brunch Torrada francesa, macarrão instantâneo
Informal Fast food ocidental A qualquer momento Hambúrguer, cachorro-quente, sanduíche club, batata frita
Padaria Padaria ocidental Lanche Maxim, Tiramisu, Tarte de Ovos Portugueses
Cozinha americano Almoço jantar Bife do lombo, asas de búfalo
italiano Almoço jantar Espaguete com Salsicha Viena, Peito de Carne, Pizza
francês Almoço jantar Quiche, Lamb Mignon
Bebidas Bebidas ocidentais A qualquer momento Horlicks, Cola
Café Ocidental A qualquer momento Expresso, café gelado, café com sifão

Edição não baseada em serviço

Os itens não baseados em serviço são alimentos que não requerem cozimento ou quaisquer serviços de chef. Geralmente são importados, cultivados ou produzidos. É idêntico se servido fora de Hong Kong.

Categoria Nome do Estilo Mais popular Exemplos
Alcoólico Cerveja Almoço jantar Tsingtao, Carlsberg, Heineken
Vinho Almoço jantar Conhaque XO
Frutas Frutas do pacífico A qualquer momento Ya Pear, Durian, Lychee

Hawker Edit

Estas são basicamente barracas de comida à beira da rua, operadas geralmente por uma ou duas pessoas empurrando um carrinho. Os carrinhos são geralmente muito móveis, permitindo que a empresa tenha liberdade para vender lanches em qualquer área que seja mais populosa em um determinado momento. Embora tenham sido populares nas décadas de 1970 e 1980, os rígidos regulamentos de saúde e outras formas de arrendamento em comparação com as restrições dos vendedores ambulantes licenciados sobrecarregaram essa cultura alimentar móvel. [17] O termo Jau Gwei tornou-se associado aos vendedores ambulantes que tentavam evitar restrições.

Lojas especializadas Editar

As lojas especializadas geralmente se dedicam à venda de um determinado tipo de lanche ou produtos secos. Se o foco for o beef jerky, por exemplo, a loja oferecerá de 10 a 20 tipos diferentes do mais alto grau e qualidade. Durante os feriados, as lojas especializadas às vezes são o principal local para comprar itens de comida para presente. Produtos secos ao sol e doces chineses também são produtos comuns encontrados.

Editar fast food ao estilo de Hong Kong

O fast food de Hong Kong é servido em restaurantes fast-casual, como Café de Coral, Maxim's e Fairwood, ou em praças de alimentação tipicamente localizadas em shoppings ou supermercados, como CitySuper. A comida oferecida é uma mistura da culinária Canto-Ocidental (veja a culinária ocidental ao estilo de Hong Kong abaixo), pratos cantoneses e cada vez mais comida asiática de fora da China.

Pastelaria Chinesa Editar

A pastelaria chinesa ao estilo de Hong Kong oferece uma infinidade de opções para o degustador mais exigente. Dependendo da localização, algumas lojas podem oferecer uma seleção mais ampla do que outras, e algumas podem assar produtos no local, enquanto outras os recebem de uma padaria externa. A maioria das padarias oferece pratos convencionais, como pãezinhos de abacaxi e tortas de ovo. Durante o Festival do Meio Outono, os bolos lunares são um dos mais vendidos. Os doces são assados ​​frescos diariamente (e às vezes ao longo do dia), e dizem que as pessoas de Hong Kong têm papilas gustativas tão sofisticadas que podem dizer a diferença entre algo assado há uma hora e cinco horas atrás.

Cozinha cantonesa Editar

Como o grupo cultural mais predominante em Hong Kong, a comida cantonesa forma a espinha dorsal da culinária caseira e do jantar fora de casa. Muitos dos primeiros restaurantes cantoneses famosos, incluindo Tai San Yuan, Luk Yu Tea House, eram originalmente filiais de Hong Kong dos famosos restaurantes de Guangzhou, e a maioria dos chefs de Hong Kong até a década de 1970 haviam passado seus anos de formação trabalhando na indústria de restaurantes em Guangzhou . [18] A maioria dos pratos famosos em Hong Kong foram introduzidos no território por meio de Guangzhou, muitas vezes refinados com a consciência dos sabores internacionais. Os preços dos alimentos cantoneses talvez cobrem a faixa mais ampla, desde os pequenos negócios lou mei até as iguarias de abalone mais caras, que envolvem abalone.

Um prato bem desenvolvido na cozinha cantonesa é o dim sum. Garçons carregam pilhas de cestas de vapor ou pequenos pratos de comida para os clientes escolherem. O dim sum inclui pratos à base de carnes, frutos do mar, vegetais, além de sobremesas e frutas. O termo yum cha (literalmente "beber chá") é sinônimo de comer dim sum para as pessoas de Hong Kong. É comum que as famílias comam dim sum nos fins de semana.

Cozinha budista Editar

Esta cozinha consiste essencialmente de especialidades vegetarianas à base de tofu, glúten de trigo, cogumelos e outros ingredientes de origem não animal. Apesar do nome, a culinária é apreciada por muitos não budistas. Os pratos vegetarianos de Hong Kong, como parte do ramo cantonês da culinária vegetariana chinesa, enfatizam os substitutos análogos da carne ao ponto em que podem ter gosto e aparência idêntica à carne real, muitas vezes usando glúten frito e tofu para recriar como a carne texturas e molhos de sabor forte são preparados para os pratos. Mesmo os comedores de carne comprometidos apreciam a culinária regularmente. [19] Ao contrário dos países ocidentais, a dieta vegetariana em Hong Kong não é considerada um compromisso. Esta cozinha também é servida em alguns templos e mosteiros, como o Mosteiro Po Lin. A culinária vegetariana servida em alguns templos ou mosteiros taoístas, como o Instituto Yuen Yuen, também pode ser classificada nesta categoria.

A culinária vegetariana chinesa não cantonesa é extremamente rara em Hong Kong, embora existam alguns templos e restaurantes isolados que oferecem cozinha vegetariana ao estilo de Xangai. Em comparação com a culinária vegetariana de estilo cantonês, os pratos são menos oleosos e alguns alimentos preferidos pelos chineses não cantoneses, como broto de bambu e vegetais colhidos, são frequentemente usados. Os análogos da carne são apresentados com destaque, embora expressos de maneiras diferentes da culinária vegetariana cantonesa.

Cozinha Hakka Editar

Esta forma de cozinha do povo Hakka veio originalmente de Guangdong e Fujian, no sudeste da China. O estilo usa ingredientes secos e conservados. A carne de porco é de longe a carne mais comum no estilo.

Cozinha de Pequim Editar

Esta cozinha tem uma das mais longas histórias em termos de desenvolvimento de estilo. A variedade e complexidade fornecem um vislumbre do que os imperadores imperiais chineses podem ter comido ao mesmo tempo. Os pratos exóticos desta categoria geralmente requerem um tempo de espera considerável antes de serem servidos.

Cozinha Japonesa Editar

Sushi é a associação mais comum feita à culinária japonesa em Hong Kong. De pequenos cafés a restaurantes de sushi em esteira rolante e restaurantes especializados em teppanyaki, a culinária japonesa é bastante popular. Dependendo do local, muitos restaurantes centrados em sushi são projetados para se igualar aos japoneses.

Cozinha indiana e paquistanesa Editar

Hong Kong tem uma comunidade considerável do sul da Ásia. Ao contrário do subcontinente indiano, onde a comida pode se dividir em variantes regionais, a população chinesa em Hong Kong identifica de forma esmagadora a culinária indiana com temperos de curry. Como a carne é sempre esperada, também pode-se dizer que a culinária do sul da Ásia em Hong Kong se inclina para os estilos do norte da Índia e do Paquistão. Cordeiro, carne bovina e frango são comuns em pratos de curry no estilo de Hong Kong, enquanto alguns restaurantes, especialmente lojas de fast food e Cha chaan teng administrado por chineses locais, muitas vezes oferecem carne de porco com curry.

Editar Hot Pot

Esta cozinha de panela quente, conhecida como daa bin lou (Chinês: 打邊爐 Jyutping: daa 2 bin 1 lou 4 pinyin: dǎbiānlú ) em cantonês, é único no sentido de que todos são chefs. Uma panela de água fervente (à base de sopa e os clientes podem escolher o sabor de sua sopa preferida) é colocada no centro da mesa e, basicamente, cada um ferve seus próprios ingredientes nessa panela. Isso é muito popular e geralmente é acompanhado de uma garrafa de cerveja gelada ou refrigerante. Esse estilo é comum durante os tempos frios de inverno, uma vez que as pessoas estão essencialmente amontoadas ao redor de uma fogueira. Este formato também é considerado divertido.

Bebidas ao estilo de Hong Kong Editar

As bebidas não alcoólicas são servidas em restaurantes de todas as classes, mas principalmente em Cha chaan teng, um tipo único de restaurante em Hong Kong. Como as receitas de bebidas não são baseadas em franquia, a maioria das bebidas pode variar dependendo do restaurante. Açúcar em pó e xarope são comumente usados ​​para adicionar doçura.

Algumas bebidas originadas na cultura do chá de Taiwan, como o chá de bolhas e o chá verde com mel, foram trazidas para Hong Kong e se tornaram parte da cultura de bebidas de Hong Kong.

Editar chá chinês

Uma grande variedade de folhas de chá e combinações são usadas para o chá chinês. Nas décadas de 1950 e 1960, os cidadãos iam às casas de chá acompanhados por seus pássaros de estimação trancados em uma gaiola. [ esclarecimento necessário ] O chá do meio-dia era uma pausa essencial no meio do dia. O chá hoje em dia acompanha qualquer refeição.

Cozinha ocidental ao estilo de Hong Kong Editar

Os pratos derivados da culinária do mundo ocidental, mas não classificados em um determinado país, pertencem a esta categoria. Fora de Hong Kong, é denominado Cozinha ocidental ao estilo de Hong Kong ou Cozinha canto-ocidental. Os pequenos restaurantes que oferecem Sai Chaan são geralmente cha chaan teng no final popular ou "Restaurantes Sai Chaan" na gama mais sofisticada. Os restaurantes que esperam turistas oferecem menus orientais e ocidentais. A maioria dos pratos são localizados com sabores chineses [21] e contêm influências chinesas e especificamente cantonesas, como bife marinado em molho de soja, servido em molho de soja dominado, e com arroz frito como acompanhamento, ou macarrão. [22]

    em caldo com ovo frito e salsicha / fiambre em fatias finas
  • Asas de frango frito, às vezes servidas com batatas fritas e salada com salsichas, ovos fritos ou presunto em fatias finas, chamadas de "Torrada Ocidental" (西多士 sai do si, abreviado de 法蘭西多士 fat laan sai do si, transliteração de torrada francesa ) em chinês
  • Baked pork chop rice, baked with fried pork chop and fried rice, usually served with tomato sauce and cheese
  • Hong Kong Style Borscht Soup (cooked with tomatoes but usually with no beetroot or sour cream)
  • Lemon tea (black tea with slices of fresh lemon), served hot or cold

Western fast food Edit

Western style fast food are essentially replicas of US or European franchised fast food restaurant models. McDonald's is likely the most common. Others include KFC, Hardee's (formerly), Pizza Hut, Subway and many more.

Western pastry Edit

The general association made is that western pastries are much sweeter and richer in flavour than typical Chinese pastry. Some eastern-style pastries are similar to their western counterpart, while others are modified by reducing the amount of cheese, cream and other western ingredients. Chinese bakery shops often sell both eastern and western goods. Maxim's is one of the most popular franchises, found in nearly every MTR subway stations. Other common franchises include Saint Honore Cake Shop and Taipan Bread & Cakes. Délifrance is another outlet offering western-style sandwiches.

American Edit

These are standard meals taken from the US, except with a significant reduction in usage of butter. For example, an order of mashed potato in Hong Kong will seem relatively plain and light compared to its US counterpart. Popcorn in Hong Kong is heavily sweetened, more resembling caramelised pre-packaged popcorn, such as Cracker Jacks. Steak can be classified as Sai Chaan (Western cuisine) or American food.

Italian Edit

This cuisine is usually considered up-scale, following a three-course antipasto, primo and secondo format. Italian food in Hong Kong is generally considered more Modern Italian, instead of being authentic Traditional Italian (though if one wanted to find a restaurant serving a specific style, such as Venetian, it is possible). Drinks and desserts are often mixed with Chinese options. The main course itself will lean closer to American-Italian. "Fat Angelos" is an example of a Hong Kong-style Italian restaurant.

French Edit

Common French dishes can be found in Hong Kong along with delicacies. Many of the French desserts like crème brûlée have been modified into some form of pudding (Chinese: 布甸, bou din) to be served with Chinese dishes. So aside from being a standalone style, influence of French cuisine in Asian dishes is apparent.

Western Drinks Edit

Beverages from the West have been deeply integrated into the food culture. The line between Eastern and Western drinks are blurred to the point where many Westernised drinks can be found in Chinese style restaurants. Especially in cha chaan teng, they have essentially become just another item on the menu. British malt drinks have become closely associated with breakfast in Hong Kong.

Western drinks include milk, smoothies, berry filled-drinks and so on.

Coffee Edit

Franchises coffee chains have become more popular in recent years, with the arrival of Pacific Coffee and Starbucks. UCC Ueshima Coffee Co. and Pokka Cafe are among the first to introduce siphon coffee to Hong Kong. This brewing method has only become more familiar to the public after the establishment of Xen Coffee, a siphon speciality coffee shop. While independent coffee shops do exist, franchise stores are often situated in favourable locations that cater to foreign workers.

Oyster and Wine Edit

Oyster and wine bars have been blooming in recent years. Most of these shops are located in Happy Valley and Tsim Sha Tsui. In Kowloon Peninsula, famous bar districts are located in Tsim Sha Tsui, such as Cameron Street, Peking Street and the Knutsford Terrace. [23] In Hong Kong Island, famous bar districts are located in Wan Chai, such as Fenwick Street, Lockhart Road, Tonnochy Road and Jeffe Road. These areas were recreational spots and resting areas for sailors and foreign navy parking around the 1960s, which contributed to the development of the Wan Chai Bar District. [24]

The history of bars in Hong Kong can be traced back to the 1960s. Around the 1970s, bars in Hong Kong already served a variety of cocktails, beers and also spirits such as gins, whiskeys, brandies and rums, sherries and port wines. In 1978, there were approximately 1757 restaurants with liquor license, only 241 of them were considered as licensed bars. During the 1980s, bars had long opening hours as it was one of the most glorious moments of the bar industry in Hong Kong. The view of neon light signs and slogans used are some of the unique features found in bars from the past. [23]

A noticeable feature of bars in Hong Kong is that 10% service charges have been included in the bill. [25] Applying and keeping a liquor license for a bar costs around 1000 HKD per annual, while liquor licenses for restaurants are at 500 HKD per annual and nightclubs are at 250 HKD per annual. [26]

Major food districts are Causeway Bay, Kowloon City, Lan Kwai Fong, Tsim Sha Tsui and Soho. Stanley, with its expatriate population, has many seaside pubs and European restaurants. Sai Kung District (mostly in Sai Kung Town), Lamma Island, Lau Fau Shan and Lei Yue Mun serve seafood. Old fishing towns such as Cheung Chau and Tai O also have many original restaurants.

Most pubs and bars are at Lan Kwai Fong, Lockhart Road and Jaffe Road of Wan Chai Canton Road, Tsim Sha Tsui East and around Prince Edward MTR station in Mong Kok. Since 1991, Oktoberfest has been held annually on Canton Road.


5. Roast chicken

It cannot be understated the talent and skill in which Cantonese have the ability to roast meats.

Another classic in the Cantonese meat department is roasted chicken, which has similar properties to roasted goose, but of course it’s chicken, and it usually has a lesser spice marinade to it.

The Cantonese style roast chicken can be so crispy and so oily that it actually tastes like it’s deep fried chicken, rather than roasted. The skin is crispy and slightly chewy, while the chicken meat remains moist and juicy. Sometimes you dip roast chicken into fragrant salt for extra delicious flavoring.

The always exciting atmosphere at Wing Kee Restaurant (at Bowrington Road Food Centre)

Wing Kee Restaurant (榮記(東成)飯店) at Bowrington Road Food Centre

On one of my trips to Hong Kong, after reading this blog post about the Bowrington Road Cooked Food Centre (thank you to Stripped Pixel!), I decided it was a place I needed to go to eat immediately.

The pure Hong Kong dai pai dong atmosphere was picture perfect, and the food was some of the most memorably tasty food I’ve had in Hong Kong. And while all the dishes I ordered were delicious, the roast chicken is something I’m still dreaming about. It was one of those dishes that was actually too salty and too oily, but it was so unbelievably good, that you won’t stop until you lick the bones clean.

Also, this is one of my favorite restaurants in this entire Hong Kong food blog.

Endereço: Bowrington Market, 21 Bowrington Rd, 2nd Floor, Wan Chai, Hong Kong
Opening hours: 6 pm – 2 am daily
Preços: You’ll pay about 100 – 200 HKD per person for a great meal

The char siu is below that crispy pork belly…


The best wonton restaurants in Hong Kong

Guangdong is the birthplace of Cantonese wonton noodle. After World War Two, the techniques of making wonton and the noodles have passed down to Cantonese migrant in Hong Kong. Since then, Hong Kong has produced the best wonton noodles in the world.

Here are my top three choices of the wonton noodle shop in Hong Kong. You should make a trip to visit these restaurants if you are there. They have been the gold standard for anyone to make a comparison of the quality of wonton, which I am trying to replicate the taste in the following wonton recipe.

Mak&rsquos Noodle 麥奀記- The family who popularized wonton in Hong Kong

Locate at Central of Hong Kong this is the first noodle family business traced back to Mark&rsquos first noodle house 池記 in Guangzhou in the 1930&rsquos. During World War Two, Mak&rsquos family migrated to Hong Kong and established a wonton shop in Central.

The flavor is the culmination of the combination of the flavor of pork, shrimps, and fish. The soup is clean like consommé, but far richer. The springy noodles and tasty wontons had gained the recognition of the high ranking officials and social elites. They were called the King of Guangzhou Wonton noodles at that time.

Mak&rsquos noodle is now operated by the third generation of the Mak&rsquos family and making the wontons and soups according to the well-guarded family wonton soup recipe. Mak&rsquos Noodle is considered the most established wonton restaurant in Hong Kong.

Ho Hung Kee 何洪記 &ndash The one-star Michelin wonton restaurant

Armed with the Michelin star, Ho Hung Kee was found seventy years ago by Mr. Ho, the disciple of the Mak&rsquos family. This restaurant is the first wonton noodle house awarded a Michelin star back in 2012 and 2013.

Ho Kung Kee&rsquos traditional wonton had earned numerous accolades. The soup has a unique ingredient- dried flounder fish which render an exceptional flavor. I manage to get some dried flounder fish (and one in powder form) which will be part of the ingredients of my recipe.

Ho Hung Kee has a branch at Terminal 1 of the Hong Kong International Airport. Its special Hong Kong shrimp wonton recipe is legendary, and don&rsquot forget to drop by when you visit Hong Kong

Wing Wah Noodle Shop 永華面家- The one and only outlet

Wing Wah noodle shop is the favorable wonton shop of my mother for many years.

Located in Wanchai, Hong Kong, the noodle soup is prepared with an open secret- shark bone. Gastronomes who patrons this shop will immediately recognize the difference in the flavor.

Wing Wah serves wonton noodles prepared with the traditional method. The dough is made by kneading and pressing with a giant bamboo.

You can observe how to prepare the noodle in the open kitchen right at the entrance. Wing Wah Noodle Shop has no other outlet. Being only one shop means they can maintain the quality of the wontons and noodles strictly.


McDonald's India offers many vegetarian items, from the McVeggie to the Veg Pizza McPuff, which features tomato sauce, mozzarella cheese, and an array of vegetables. Many international McDonald's sell veggie-friendly items, but American McDonald's do not, because they do not sell well here.

According to McDonald's India's website, " McDonald's has developed a menu especially for India with vegetarian selections to suit the Indian palate, and has also re-engineered its operations to address the special requirements of vegetarians." Further proof, another vegetarian item: the McPaneer Royale, which features paneer cheese, lettuce, tomato, jalapeno peppers, and a cheese-and-onion sauce.


RESTAURANT GROUPS

Jia Everywhere

Calling all fans of Duddell's, Mak Mak, Chachawan, 208 Duecento Otto, Bibi & Baba, Mono, Louise , and 22 Ships &ndash Jia restaurant group's online platform makes it easy to order from your favourite restaurant for delivery, or for takeaway with a 10 percent discount for orders that you pick-up. If you spend over $2,000, you will receive 10 percent off your order too. There is also an exclusive menu from Ando available for a limited time only.

Check out what's on offer and make your order at jiacatering.com or WhatsApp +852 5723 5668.

Meraki At Home

Fans of Middle Eastern restaurant Bedu and Brazilian-Japanese eatery Uma Nota will be pleased to know that the Meraki hospitality group continues with Meraki At Home, a takeout and delivery service that offers 10 percent off the bill before 6pm and 20 percent off after 6pm for pick-up orders. Each restaurant is providing sets at lunch &ndash ranging from $100 to $115 and including sides like rice and salads &ndash and a la carte dinner options of all your favourites from the individual restaurants. Whether it's Middle Eastern, or Brazilian-Japanese fusion you're into, Meraki At Home has you covered!

For delivery, follow these steps: WhatsApp message your order from the online menu (including any dietary requirements) to +852 6379 9748, wait for a confirmation and PayMe link, pay, and then wait for your bites to be delivered. Delivery is free for orders over $100.


Assista o vídeo: Hong Kong Food - Five Guys (Janeiro 2022).