Receitas mais recentes

As 10 melhores pizzarias de Washington D.C.

As 10 melhores pizzarias de Washington D.C.

De restaurantes gourmet a food trucks, a redes notáveis, aqui está o melhor dos melhores da Washington DC.cena de pizza de:

1. 2 Amys

2 Amys é indiscutivelmente a mais popular de um punhado de pizzarias napolitanas em DC que podem reivindicar D.O.C. (Denominazione di Origine Controllata), o que significa que faz autênticas pizzas Neopolitan de acordo com especificações rígidas estabelecidas pelo governo italiano. As pizzas em forno de lenha geralmente se limitam ao básico e provam que a simplicidade pode ser uma revelação. Aos sábados, às 16h, pare para comer a porchetta: meio porco, temperado com alho, alecrim e pólen de erva-doce, e assado até ficar crocante.

2. Pupatela

Muitos amantes de pizza de DC fazem a rara viagem ao subúrbio de Arlington, na Virgínia, por causa de Pupatella, outro D.O.C. Pizzaria que é justamente famosa pelas tortas napolitanas. A fila pode ser longa e a melhor aposta para estacionar é no Safeway do outro lado da rua, mas isso não impede os fãs de irem ao restaurante para pizzas como o chouriço com cebola picada e pimenta vermelha e a Mimosa, uma pizza branca com creme de leite, milho torrado, presunto cotto e mussarela de búfala importada.

3. Zebra Vermelha

Não é de admirar que a Red Zebra tenha desenvolvido seguidores devotados. O forno de pizza sobre rodas a lenha fica estacionado em vários mercados de produtores de D.C., onde obtém ingredientes locais frescos para suas pizzas de serviço único e feitas sob encomenda. O menu muda diariamente, mas se você tiver sorte, pode experimentar a pizza de linguiça de cordeiro e queijo de cabra com pesto de menta fresca ou uma pizza de ragu de cogumelos com cheddar defumado e ricota de cabra. Esta é uma pizza gourmet a preços de food truck.

4. Cogumelo Mellow

O poder da farinha está bem vivo no Distrito de Columbia em Mellow Mushroom. O deck da cobertura é o lugar perfeito para saborear pizzas alucinantes como a Holy Shiitake, com três tipos de cogumelos, cebolas carmelizadas, uma combinação de queijos, alho aioli e óleo de trufa negra. O local acolhe noites de curiosidades às terças-feiras, o selvagem e louco Drag Queen Bingo na segunda quarta-feira do mês e música ao vivo às quintas-feiras e todas as quartas-feiras.

Mellow Mushroom (crédito: Facebook / Mellow Mushroom)

5. Sétima colina

Seventh Hill é uma ótima pizzaria perto da estação de metrô Eastern Market. A irmã italiana do bistrô francês Montmartre, que fica ao lado, a Seventh Hill serve pizzas artesanais inventivas. Encontre um assento no pátio externo e experimente a Avenida Potomac (uma crosta polida com azeite de oliva com parmesão, mussarela e queijos pecorino, salame e rúcula). Um conselho: peça a sopa do dia. As sopas do Seventh Hill são tão cobiçadas quanto as distribuídas pela Sopa Nazista de Seinfeld, mas sem silenciar.

6. Rustik Tavern

Para uma vibração de bairro amigável e um pouco de fusão do Oriente Médio, dê uma olhada na Taverna Rustik. O pátio que aceita cães é um tapete de boas-vindas em constante mudança, e as pizzas apresentam crostas crocantes, quase finas como biscoitos. As entradas populares incluem queijo de cabra e tapenade de figo e azeitona, servidos com pão pita fresco feito na casa. Mas economize espaço para a pizza. Com seleções como Pep Pep (cordeiro e pimentão assado) e Ward 5 (cogumelo, zahtar e limão em conserva), você realmente não pode errar.

7. Sorriso

Se um restaurante familiar único é o seu estilo, experimente Sorriso. Pietro Polles abriu a pizzaria em 2004. Sua esposa, Rosemarie, é a anfitriã graciosa do restaurante, e o filho do casal, Stefano, é o pizzaiolo chefe e o gênio por trás do gelato da pizzaria. Experimente a Pizza Diavola com sopressata picante e pimentão vermelho picante e depois se refresque com um dos gelatos de Stefano, ou melhor ainda, vá para sua nova gelataria, Café Sorriso, no vizinho Woodley Park.

8. Distrito de Pi

O Distrito de Pi sabe como colocar pizza em um pedestal, literal e metaforicamente. O restaurante Penn Quarter serve suas gloriosas pizzas profundas em uma estante elevada - uma ideia inteligente que deixa a mesa aberta para aperitivos. A pizzaria gosta de misturar, colocar o queijo no fundo e o molho por cima, mas os resultados são indiscutivelmente deliciosos, principalmente com uma das dezenas de cervejas artesanais do cardápio. Os servidores são experientes e podem orientá-lo para um que combine perfeitamente com sua torta.

9. e pizza

& Pizza é a versão italiana fumegante de Chipotle da DC: os clientes podem criar suas próprias pizzas escolhendo entre três massas, oito molhos, três queijos, qualquer combinação de carne e / ou vegetais e chapéus de coco como alcaparras e óleo de pimenta vermelha. O restaurante acredita no apoio aos bairros que atende e apoia isso oferecendo pizza grátis para qualquer pessoa que conte aos funcionários sobre sua própria causa beneficente pessoal.

e pizza (crédito: Facebook / e pizza)

10. Pizza Wiseguy NY

Quer sua pizza em movimento? Wiseguy NY Pizza é o lugar certo. Um lugar quase sempre para viagem próximo à estação de metrô Judiciary Square, o Wiseguy serve pizza no estilo nova-iorquino inteira e em fatias, e fica aberto até as 5h nos fins de semana, 3h às quintas-feiras e 1h no resto da semana. Experimente a pizza de massa penne de queijo ou a pizza de búfalo extremamente popular com peito de frango e molho de búfalo apimentado.

Clique aqui para obter mais informações sobre Washington D.C.


101 Melhores Pizzas da América: TODAS as Pizzarias

Classificar as melhores pizzarias da América é um negócio controverso. E você poderia argumentar, ridículo. Como aniversários de classificação. Ou Natais. Como você pode realmente classificação algo tão matizado, diverso e ... amado?

Tendo feito a curadoria de uma lista das melhores pizzas da América anualmente desde 2012, pesquisei adições e visitei o máximo de lugares possível, percebo a dificuldade do esforço. Depois de ler os comentários, também sinto a compulsão de ler com ódio tal esforço.

Com o tempo, a lista das 101 melhores pizzas da América do The Daily Meal ganhou vida própria. Dois dos meus obsessivos favoritos por pizza, Barb e Eric (Barb tem um Ph.D. em biologia molecular e de desenvolvimento, Eric é um engenheiro mecânico) da 101 Pizza Places, fizeram de sua missão uma visita cada pizzaria presente em todas as listas. (Se você adora pizza e não está seguindo-os no Instagram, dê uma olhada.) E no ano passado, Pizza Today chamou o 101 de “um dos produtos mais procurados” na esfera da pizza. É uma tarefa séria (leia os comentários - você seria louco se não levasse isso a sério).

Embora não seja uma lista perfeita, em virtude do fato de contar com especialistas em toda a América, eu Faz acho que é o melhor.

A introdução de cada ano examina o movimento de uma lista para outra - o número de estados com pizzarias, costa leste versus costa oeste, como as grandes pizzarias se comparam. A ordem da lista muda um pouco de ano para ano, e até cerca de 20 novos lugares sobem anualmente. (Em qualquer ano, eu normalmente alcancei cerca de 50 a 60 lugares entre os 101.) Apenas duas pizzarias foram classificadas em primeiro lugar: Frank Pepe liderou a lista cinco vezes e Di Fara ficou em primeiro lugar duas vezes.

Mas eu nunca olhei todas as pizzarias junto. Pelas minhas contas, desde a primeira lista (35 pizzarias em 2012), um total de 214 pizzarias foram apresentadas ao longo de sete anos. Oito fechado (embora Una Pizza Napoletana e Pizzeria Beddia tenham reaberto). Que eu saiba, esta é a primeira vez tudo as pizzarias foram apresentadas juntas em um mapa para facilitar a referência.

Uma das coisas mais interessantes que me lembro, olhando para todas as pizzarias dessa forma, é que nenhuma jamais fez parte da lista dos seguintes 15 estados: Vermont, New Hampshire, West Virginia, Indiana, Mississippi, Arkansas, Oklahoma, Kansas , Novo México, Wyoming, Dakota do Norte e do Sul, Montana, Idaho e Utah. Não é por falta de esforço em termos de busca de ótimos lugares ou especialistas desses estados. Eles simplesmente nunca obtiveram massa crítica. Eu não posso acreditar que realmente não há uma ótima pizza lá ...

Você acha que conhece um ótimo lugar que deveria ser destacado? Conhece alguém (ou se considera um especialista em pizza) que você acha que deveria ser um palestrante para votar no próximo 101? DM me @nycbestpizza. Enquanto isso, verifique as listas completas abaixo. - Arthur Bovino (abril de 2019)


Em breve

Della Barba

Vários estilos de pizza - Chicago, Nova York, Detroit entre eles - sairão deste café na orla do Lincoln Park de Capitol Hill.

Uma fatia de Detroit no Emmy Squared.

Emmy Quadrado

A pizzaria Detroit, com sede no Brooklyn, já tem uma loja em Shaw. Nesta primavera, ele trará suas tortas com listras de rancho, saladas pesadas e hambúrgueres gigantes para o espaço da Cidade Velha que costumava abrigar a Pizzeria Paradiso.

Frank Pepe Pizzeria Napoletana

7101 Democracy Blvd., Bethesda

A rede com sede em New Haven trará suas formas de pizza fina a carvão (incluindo a famosa torta de amêijoa) para o shopping Westfield Montgomery ainda este ano.

Stellina

508 K St., NW 2800 S. Randolph St., Arlington

Este incrível restaurante fast-casual de pizza / massa perto do Union Market sempre foi preparado para a expansão. Uma loja em Shirlington foi inaugurada em meados de fevereiro, e em breve você também poderá comprar uma torta de cacio e pepe no centro de DC.

O cunhado da editora gastronômica Anna Spiegel é o dono do restaurante Aaron Gordon. Ela não estava envolvida em nada a respeito dos restaurantes dele neste pacote.


Pizza crocante de queijo

De todos os estilos de pizza, escolhemos Crispy Cheesy Pan Pizza como nosso Receita do ano de 2020. Com suas bordas douradas crocantes, camada pegajosa de queijo (até a borda!) E crosta espessa, mas delicada, tem textura e sabor que dão vontade de comer. Além disso, a crosta tem apenas cinco ingredientes simples: é fácil de retirar em uma cozinha doméstica.

Nossa receita incorpora quatro "truques" de cozimento. Um método não tradicional, quase sem amassar, de dobrar a massa cria bolsões arejados na crosta. Um descanso durante a noite na geladeira permite que a massa desenvolva o sabor máximo. Assar em uma assadeira de ferro fundido cria uma crosta crocante para sua saborosa variedade de coberturas. E, finalmente, a camada única de queijo sob o molho atua como uma barreira para minimizar o encharcamento.

Ingredientes

  • 2 xícaras (240g) de farinha multiuso King Arthur não branqueada
  • 3/4 colher de chá de sal
  • 1/2 colher de chá de fermento instantâneo ou fermento seco ativo
  • 3/4 xícara (170g) de água morna
  • 1 colher de sopa (13g) de azeite + 1 1/2 colheres de sopa (18g) de azeite para a panela
  • 6 onças (170g) de mussarela ralada (cerca de 1 1/4 xícaras, embalado frouxamente)
  • 1/3 a 1/2 xícara (74g a 113g) de molho de tomate ou molho de pizza, caseiro ou comprado em loja
  • queijo duro ralado na hora (por exemplo, parmesão, Asiago, Romano) e ervas frescas (orégano, manjericão, tomilho) para polvilhar por cima após o cozimento, opcional

Instruções

Pese a farinha ou meça colocando-a delicadamente em uma xícara e, em seguida, remova o excesso.

Coloque a farinha, o sal, o fermento, a água e 1 colher de sopa (13g) de azeite na tigela grande da batedeira ou outra tigela grande.

Mexa tudo junto para fazer uma massa de massa desgrenhada e pegajosa, sem manchas secas de farinha. Isso deve levar de 30 a 45 segundos em uma batedeira usando a pá do batedor ou cerca de 1 minuto à mão, usando uma colher ou espátula. Raspe as laterais da tigela para reunir a massa em uma bola áspera e cubra a tigela.

Após 5 minutos, destape a tigela e coloque o raspador de tigela ou sua mão molhada entre a lateral da tigela e a massa, como se fosse retirá-la. Em vez de levantar, estique a parte inferior da massa para cima e por cima. Repita mais três vezes, girando a tigela 90 ° a cada vez. Esse processo de quatro alongamentos, que substitui a amassamento, é denominado dobra.

Tampe a tigela novamente e, após 5 minutos, dobre novamente. Espere 5 minutos e repita mais 5 minutos e faça uma quarta e última dobra. Tampe a tigela e deixe a massa descansar, sem mexer, por 40 minutos. Em seguida, leve à geladeira por no mínimo 12 horas ou até 72 horas. Ele aumentará lentamente à medida que esfriar. Desenvolver um sabor prolongado também adicionará flexibilidade à sua programação.

Aproximadamente 3 horas antes de servir sua pizza, prepare sua assadeira. Despeje 1 1/2 colheres de sopa (18g) de azeite de oliva em uma frigideira de ferro fundido bem temperada com 10 "a 11" de diâmetro na parte superior e cerca de 9 "na parte inferior. Ferro fundido escuro e pesado dará a você uma crosta excelente, mas se você não tiver, use outra frigideira de fundo grosso para forno de tamanho semelhante ou uma forma de bolo redonda de 10 "ou forma quadrada de 9". Incline a panela para espalhar o óleo no fundo e use os dedos ou uma toalha de papel para espalhar um pouco de óleo nas bordas também.

Transfira a massa para a assadeira e vire uma vez para cobrir os dois lados com óleo. Depois de revestir a massa com óleo, pressione-a nas bordas da assadeira, fazendo covinhas com a ponta dos dedos no processo. A massa pode começar a resistir e encolher, tudo bem, apenas cubra e deixe descansar por cerca de 15 minutos e, em seguida, repita as ondulações / prensagem. Nesse ponto, a massa deve atingir as bordas da assadeira, caso não chegue, dê mais um descanso de 15 minutos antes de fazer covinhas / prensar pela terceira e última vez.

Cubra a crosta e deixe crescer por 2 horas em temperatura ambiente. A massa totalmente crescida parecerá macia e almofadada e balançará quando você agitar suavemente a assadeira.

Cerca de 30 minutos antes de assar, coloque uma grade na parte inferior do forno e outra voltada para cima (cerca de 4 a 5 pol. Do elemento de aquecimento superior). Pré-aqueça o forno a 450 ° F.

Quando estiver pronto para assar a pizza, polvilhe cerca de três quartos da mussarela (uma xícara escassa de 1 xícara) uniformemente sobre a crosta. Cubra toda a crosta, nenhuma massa nua mostrando isso irá produzir bordas caramelizadas. Ponha colheradas pequenas de molho sobre o queijo, colocando o queijo primeiro assim, evita que o molho escorra para a crosta e fique empapado. Polvilhe com o restante da mussarela.

Asse a pizza na grelha inferior do forno por 18 a 20 minutos, até que o queijo comece a borbulhar e o fundo e as bordas da crosta fiquem com um marrom dourado intenso (use uma espátula para verificar o fundo). Se o fundo estiver marrom, mas o topo ainda parecer claro, transfira a pizza para a grade superior e asse por mais 2 a 4 minutos. Por outro lado, se a parte de cima parecer boa, mas a parte de baixo não dourar a seu gosto, deixe a pizza na prateleira de baixo por mais 2 a 4 minutos. Os fornos domésticos podem variar muito, então use as dicas visuais e suas próprias preferências para avaliar quando você atingiu o assado perfeito.

Retire a pizza do forno e coloque a assadeira sobre uma superfície resistente ao calor. Passe com cuidado uma faca de mesa ou espátula entre a borda da pizza e a lateral da assadeira para evitar que o queijo grude ao esfriar. Deixe a pizza esfriar por alguns instantes assim que você se sentir confortável para fazê-lo, transfira-a cuidadosamente da forma para uma prateleira de resfriamento ou superfície de corte. Isso evitará que a crosta fique empapada.

Sirva a pizza em qualquer lugar de médio-quente a quente. Tesouras de cozinha ou uma tesoura grande de uso doméstico são boas ferramentas para cortar esta pizza grossa em fatias.

Dicas de nossos padeiros

Quer adicionar suas próprias coberturas favoritas além de molho vermelho e queijo? Legumes ou carnes devem ser cozidos antes de organizá-los em uma única camada sobre o queijo e o molho. Sinta-se à vontade para experimentar outros molhos, pois o pesto ou o molho branco são ótimas alternativas ao tomate. Uma dica: para evitar encharcamento potencial, use as mesmas quantidades e camadas de molho e queijo listados acima.

Se estiver servindo a pizza inteira (sem sobras) imediatamente, você pode servir direto da assadeira, se desejar. Não recomendamos o uso de uma faca para cortar a pizza na assadeira, pois pode danificar a superfície do ferro fundido. Em vez disso, depois de soltar as bordas, use uma espátula para retirar parcialmente a pizza da assadeira e, em seguida, corte uma cunha com uma tesoura doméstica comum ou tesoura de cozinha. Remova a fatia e repita até cortar e servir toda a pizza.

Alimentando um grupo maior? Dobre todos os ingredientes da receita e siga as instruções da receita conforme escritas, dividindo a massa em duas formas (misture e combine das opções listadas na etapa 6 acima).

Quer fazer uma versão sem glúten desta receita? Confira nossa Pan Pizza sem glúten.


Imo's e reg Beyond Compare Rewards

Dê tapinhas nas costas com pizza, aperitivos e ofertas grátis!

Envie uma Pizza

Você sabe o que vai bem com o Imo's & reg?

Coca-Cola e registro CLARO!

Cartões de presente

Agora disponível para compra online!

O que faz o Imo's & reg so Delicioso?

De molhos caseiros a carnes frescas moídas, vegetais cortados diariamente até o pegajoso Provel & reg, todos os nossos ingredientes são o que parecem, deliciosos!


As 10 pizzarias mais antigas de Chicago estão cheias de segredos deliciosos

O caso de amor de Chicago com pizza remonta à década de 1930. [DNAinfo / Janet Rausa Fuller]

CHICAGO & mdash Difícil de acreditar, mas houve um tempo em que pizza em Chicago era uma novidade, não uma novidade, quando restaurantes especializados nela recebiam mais agitação do que um restaurante Brendan Sodikoff e esquilos podiam comer uma fatia sem se tornarem sensações da mídia social.

Na década de 1930, Granato & rsquos na Taylor Street era esse lugar. Considerada a primeira pizzaria oficial da cidade pelos escritores de comida da época, o Granato & # 39s anunciava suas pizzas redondas assadas em forno a lenha, diferenciando-se das padarias italianas do bairro que vendiam pizzas assadas junto com pães e doces.

O Deep-Dish surgiu em 1943 e, quando os soldados voltaram para casa da Segunda Guerra Mundial, o negócio da pizza aumentou. As tavernas oferecem pizza fina e quadrada, enquanto os clientes do bar se deliciam.

A repórter Janet Fuller compartilha um pouco da história bacana da Chicago Pizza.

Mas a pizza realmente decolou na década de 1950, de acordo com Tim Samuelson, o historiador cultural da cidade e rsquos.

"Torna-se a comida legal, a refeição legal para acompanhar o seu rock & rsquon & rsquo roll", disse rdquo Samuelson.

A 1953 Chicago Daily Tribune A história documentou a tendência: “Dezesseis anos atrás, não havia uma pizzaria na lista telefônica de classificados de Chicago. Hoje, há mais de cem, e os letreiros de neon gritam & lsquoPizza & rsquo por toda a cidade & quot.

Em 1961, a Granato & rsquos não existia mais, derrubada pela construção da nova Universidade de Illinois no campus de Chicago. Mas a pizza e a pizzaria vieram para ficar.

Hoje em dia, os aficionados por pizza de Chicago (o que, você poderia dizer, inclui todos nós) têm sua escolha de restaurantes que servem todos os tipos de torta: Napolitano, New Haven, Quad Cities. Não há fim para o discurso sobre o que torna uma torta autêntica / atroz.

Enquanto isso, as dez pizzarias mais antigas da cidade continuam fazendo o que fazem há gerações. Nenhum saiu de seu caminho para reivindicar o título & a história do mdash pode ficar obscura quando se trata de comida & mdash então depois de vasculhar arquivos de notícias e entrevistar proprietários atuais e anteriores, nós o fizemos por eles.

Estes são os lugares que começaram e permaneceram em Chicago (embora alguns tenham se multiplicado além dos limites da cidade). Algumas abriram como pizzarias, outras como tabernas e, embora seus menus agora ofereçam asas de frango, hambúrgueres de quinua e brownies sem glúten, seu estoque continua sendo pizza.

Se há uma maneira de estragar queijo, molho e massa & mdash e há, os aficionados insistem & mdash que esses lugares veneráveis ​​ainda não descobriram.

Deep-dish pode ser rastreada até 1943. [Pizzeria Uno / Facebook]

1. Pizzeria Uno, 29 E. Ohio St.
O berço da pizza deep-dish, simplesmente conhecido como Uno & rsquos, foi inaugurado em 1943. A história & mdash aquela repetida por décadas, aquela contada pela corporação agora chamada Uno Pizzeria & amp Grill & mdash credita Ike Sewell por apresentar este inédito criação culinária para o mundo.

Mas a versão menos conhecida, conforme examinada por Samuelson em anos de pesquisa, coloca Ric Riccardo, parceiro de negócios da Sewell, como o criador. Riccardo, proprietário da Riccardo & rsquos na Rush Street, morava em um apartamento acima de um bar barulhento em Wabash com Ohio. Os federais fecharam o bar, Riccardo assumiu o controle e, querendo algum tipo de item exclusivo, criou um prato fundo.

Ele e Sewell primeiro chamaram o local de The Pizzeria, depois Pizzeria Riccardo e finalmente Pizzeria Uno & mdash para distingui-lo do segundo local, Sewell abriu a rua, Pizzeria Due, que abriu em meados dos anos 1950. Hoje, há Uno & rsquos em 21 estados e cinco outros países, incluindo Kuwait e Honduras. Os turistas fazem fila diariamente no local original do River North.

É dinheiro apenas em Vito e Nick & # 39s & mdash ou Nick e Vito & # 39s, dependendo de quem está falando. [Vito e Nick & # 39s / Facebook]

2. Vito e Nick & rsquos, Avenida S. Pulaski, 8433.
Vito Barraco administrava tabernas desde 1920, primeiro perto do antigo Cook County Hospital, depois na 80th e Halsted, depois na 79th e Carpenter. Sua esposa, Mary, cozinhava comida simples, espaguete e coisas assim. Em 1945, seu filho Nick, de volta da guerra, juntou-se ao negócio. Isso & rsquos quando adicionaram pizza & mdash Mary & rsquos pizza de massa fina.

Eles se mudaram para Pulaski Road em 1965, renomeando-a como Vito and Nick & rsquos. Até hoje, os veteranos do bairro chamam de Nick e Vito & rsquos, um hábito que começou depois que Vito morreu em 1976, disse a filha de Nick & rsquos, Rose Barraco George, que agora dirige o lugar.

"Quando eles pedem um Old Style, você realmente sabe que eles compram um South Sider", disse ela.

Old Style & rsquos a única cerveja na torneira. As paredes são alcatifadas. O queijo e a salsicha (& ldquoEu tenho uma patente sobre isso & rdquo disse George) são dos mesmos fornecedores familiares de Chicago, e a crosta ainda é feita de acordo com a receita de Mary Barraco & rsquos.

Home Run Inn é conhecido por suas pizzas congeladas, vendidas em 47 estados. [Home Run Inn / Facebook]

3. Home Run Inn, 4254 W. 31st St.
Vincent e Mary Grittani, imigrantes italianos em um bairro predominantemente polonês, abriram seu bar em 1923. Como as bolas de beisebol do vizinho Parque Piotrowski batiam nas janelas da taverna com tanta frequência, eles o chamaram de Home Run Inn.

Em 1947, eles começaram a fazer pizza e prepará-la & ldquomuch como fazemos hoje com pipoca ou pretzels & rdquo, disse a bisneta (e diretora de marketing do Home Run Inn) Gina Bolger. Seus clientes poloneses aceitaram esse novo alimento, então os Grittanis começaram a cobrar por ele.

Um cliente regular na década de 1950 sempre pediu à cozinha para assar parcialmente suas pizzas. Ele contou ao pessoal seu segredo: ele embrulhou as pizzas em papel alumínio e as guardou em sua geladeira para assar mais tarde. Isso desencadeou o lado congelado do negócio, agora em 47 estados.

Há oito Home Run Inns em Chicago & mdash, um nono está abrindo em Berwyn & mdash e sete membros da família de quarta geração que mantêm tudo funcionando.

A pizza italiana do Fiesta & # 39s é considerada uma das favoritas de Michelle Obama. [Festa italiana / Facebook]

4. Italian Fiesta Pizzeria, 1919 E. 71st St.
O imigrante italiano Phillip DeCarlo ganhava a vida abrindo restaurantes e vendendo-os para donos de restaurante novatos, uma vez que ele os ajudou a decolar. Sua própria pizzaria, que abriu em 1947 na 67th com a Dorchester (mais tarde se mudando para a 71st Street), permaneceu na família. Existem quatro outros locais agora.

O Fiesta & rsquos italiano de massa fina tem o endosso da Casa Branca, de acordo com a neta e coproprietária de DeCarlo & rsquos, Patti Tubbs. A irmã de Tubbs conheceu Michelle Obama antes de o presidente Obama ser eleito pela primeira vez. Quando a primeira-dama soube que sua família era dona da pizzaria, ela ficou chocada.

& ldquoMichelle disse a ela que quando ela estava crescendo, o deleite para boas notas era nossa pizza, & rdquo Tubbs disse. Depois desse encontro, Tubbs e sua irmã foram levados de avião para Washington, D.C., para servir sua pizza ao lado dos Obamas & rsquo outras comidas de sua cidade natal em uma festa pré-inauguração.

Pai e filho, o proprietário Billy Bauer (L.) continua o negócio iniciado por seu pai com o sobrinho Brett Boudart. [DNAinfo / Paul Biasco]

5. Marcello & rsquos Pai e Filho, Avenida N. Milwaukee, 2475.
Uma pequena pizzaria chamada Father and Son abriu na esquina da Whipple com a Diversey em 1947. Seis anos depois, Marshall Bauer, que aprendeu o comércio de pizza em sua tia & rsquos joint no South Side, pediu emprestado $ 2.000 para comprá-la. Não houve necessidade de Bauer mudar o nome porque cerca de cinco anos depois, seu pai se juntou a ele.

Hoje, Billy, filho de Bauer & rsquos, administra três restaurantes Father and Son, com a ajuda de seu sobrinho e primo. Eles adicionam & ldquoMarcello & rsquos, & rdquo italiano para Marshall, ao nome no & # 3990s.

De acordo com Billy Bauer, a pizzaria deles foi a primeira a fazer entregas. No final da década de 3960, eles se mudaram para o prédio da Milwaukee Avenue, uma antiga concessionária Studebaker, e estavam entregando até 1.500 pizzas por noite.

O cardápio atual de pizzas oferece tortas ao estilo nova-iorquino, pan e & ldquogourmet & rdquo (gorgonzola com nozes cristalizadas, alguém?), Mas a mais popular continua sendo a crosta fina de salsicha.

Para chegar à sala de jantar de Marie, entre pela loja de bebidas adjacente. [DNAinfo / Janet Rausa Fuller]

6. Marie & rsquos Pizza & amp Liquors, 4127 W. Lawrence Ave.
Era um dia de verão em 1971 quando George Karavidas disse a sua filha Nadine Marie, de 11 anos, que ela iria trabalhar com ele na pizzaria family & rsquos a dois quarteirões de distância. Ela e rsquos trabalharam lá desde então.

Marie não foi batizada em sua homenagem, mas sim em homenagem a sua avó Marie. Seu avô, Theodore Karavidas, abriu como uma taberna e loja de produtos embalados em 1940. Em 1950, depois que George comprou o negócio de seu pai, ele começou a fazer pizza de massa fina.

Naquela época, a pizza não vinha automaticamente com queijo. & ldquoSausage, sem queijo, tem um perfil de sabor totalmente diferente, então, quando vejo um pedido como esse, preciso ir ver quem pediu, porque sei disso & rsquos da velha escola & rdquo Nadine Karavidas disse. (A salsicha ainda é feita de acordo com as especificações da George & rsquos por um fornecedor local.)

Também old-school: aquelas cabines de vinil vermelho, paredes com painéis de pedra e madeira e decoração exagerada durante as férias.

“Nossa última remodelação foi em 1979”, disse Karavidas.

Os clientes conhecem o Candlelite por sua pizza fina como um cracker e seu letreiro de néon vintage. [DNAinfo / Janet Rausa Fuller]

7. Candlelite, 7452 N. Western Ave.
O Candelite é conhecido tanto por sua marquise de neon com letras feitas à mão quanto por sua crosta fina como um biscoito. Ambos existem desde 1950. Naquela época, havia outra taberna do outro lado da rua, chamada Welcome Inn, que também servia pizza. Diz a lenda que o Candlelite roubou o chef concorrente da taverna & # 39s naqueles primeiros anos, disse o coproprietário Pat Fowler.

O lugar mudou de dono pelo menos cinco vezes e fechou uma vez para uma grande reforma expandir para uma loja adjacente. O menu também cresceu além da massa fina característica. No mês passado, Candlelite estreou uma pizza pan ao estilo de Detroit.

Os pedidos para que o restaurante personalize o letreiro de néon & mdash, digamos, para o aniversário de um ente querido & rsquos ou aniversário & mdash funcionam da mesma forma. Basta perguntar.

Fazer a massa em uma pizza de massa fina Pat & # 39s é um processo de três dias. [Pat & # 39s Pizza / Facebook]

8. Pat & rsquos Pizza, 2679 N. Lincoln Ave.
Nicholas & ldquoPat & rdquo Pianetto Sr. e sua irmã Leona abriram a Pat & rsquos Pizza em 1950, no porão de um prédio de madeira em 3114 N. Sheffield de propriedade de seu pai. Uma rixa entre irmãos levou Leona a abrir sua própria pizzaria na Belmont Avenue.

As coisas acabaram bem. Irmão e irmã resolveram suas diferenças e ambos os negócios floresceram, Leona & rsquos em uma rede de restaurantes local (que não era mais propriedade da família) e Pat & rsquos como especialista em massa fina.

Com o tempo, Pat & rsquos passou de Nick Sênior para filho Nick Jr. e sua esposa, Linda. Doze anos atrás, os Pianettos mudaram a pizzaria para a Lincoln Avenue. Viúva há dois anos, Linda continua com a filha Gina e disse que está preparando seu neto de 12 anos para se juntar a eles.

O segredo de Pat & rsquos está na crosta. & ldquoO processo inteiro de como fazemos nossa massa e a aumentamos & mdash it & rsquos um processo de três dias & rdquo Linda Pianetto disse.

Os imigrantes italianos Carlo e Maria Canale abriram a Pete & # 39s Pizza em 1955. [Pete & # 39s Pizza / Facebook]

9. Pete & rsquos Pizza, 3737 N. Western Ave.
Carlo e Maria Canale abriram sua pizzaria em 1955 na Belmont Avenue, em frente ao antigo parque de diversões Riverview. Eles enrolaram suas pizzas mais finas do que na sua Itália natal, com massa, linguiça e molho de tomate feitos do zero diariamente (antes e agora).

Na década de 1960, sua sobrinha Josephine e seu marido Biagio Cirrincione seguiram o exemplo, abrindo uma pizzaria em Peterson e, finalmente, assumindo Pete & rsquos quando os Canales se aposentaram. Os filhos de Cirrincione, Sam e Tom, agora administram o Pete & rsquos, que está em seu local atual desde 1986, e oito outros restaurantes do family & rsquos Suparrossa Hospitality Group.

A pizza assada da Connie é mais espessa do que fina, mas também não é muito profunda. [Connie & # 39s Pizza / Facebook]

10. Connie & rsquos Pizza, 2373 S. Archer Ave.
Em algum momento do início dos anos 1950, Concetta & ldquoConnie & rdquo DeGrazia e seu marido DeGrazia começaram a vender pizza e massas em uma pequena loja na 26th com a Lowe. As vendas de pizza foram bem, mas quando trocaram o provolone por mussarela, o sucesso se tornou um sucesso.

Em 1963, quando os DeGrazias se aposentaram, o funcionário Jim Stolfe comprou o negócio e o prédio, trocando seu Oldsmobile para que isso acontecesse. Stolfe não tinha dinheiro suficiente para mudar a placa, então continuou sendo Connie.

E permaneceu na família Stolfe por três gerações e a mudança em 1987 para a Archer Avenue, agora o carro-chefe. Três outras localidades, uma linha de pizzas congeladas e remessas para todo o país completam a operação. A pizza original com cobertura de salsicha continua sendo o item mais popular, disse a diretora de marketing Caitlyn Moore.

E para todas as novidades de pizza, o tempo todo, dê uma olhada no The Slice.

Para mais notícias da vizinhança, ouça a Rádio DNAinfo aqui:


22 Melhores Comidas Baratas em Washington, D.C.

Já se foram os dias em que Washington era considerada nada além de uma cidade do tipo churrascaria e lobista. Em vez disso, encontre pratos deliciosos e razoavelmente baratos de todo o mundo - incluindo frango peruano, pho vietnamita, ensopados etíopes e panquecas totalmente americanas. Então, quando o aluguel é muito alto, aqui é onde você pode almoçar ou jantar por cerca de US $ 10.

Relacionado a:

Foto por: Becca Rea-Holloway

Penne alla Vodka Slice na Wise Guy Pizza

Washington pode estar a uma rápida viagem de trem de Nova York, mas isso não significa que a pizza de Nova York seja abundante. Para a próxima melhor coisa, mergulhe no Wise Guy. Claro, você poderia ir tradicional com o supremo ou margherita, mas por que não se deliciar com um pouco de amor carb-on-carb e pedir uma fatia carregada com massa cremosa com tomate? As fatias das tortas de 20 polegadas custam muito razoáveis ​​de US $ 2,99 a US $ 3,99, tornando este almoço farto muito barato.

Tikka Chance on Me at Rasa

A porta azul feita à mão, as cordas coloridas em zigue-zague acima que lembram uma exibição da Renwick Gallery e almofadas brilhantes enfiadas em balanços pendurados são sua primeira pista de que este não é um lugar fast-casual comum. Localizada na sombra do Nationals Park, esta empresa local convida multidões famintas a irem pelo caminho do faça-você-mesmo ou experimentar uma das opções exclusivas, como aquela carregada com tikka de frango, molho de tomate e alho e chutney de menta e coentro, entre outras coisas , por $ 9,32.

Sanduíche de porco picado no churrasco da Sloppy Mama

Existem vários lamentos alimentares bem usados ​​para Washingtonians & locais mdashno para bons bagels, pizza de Nova York, etc. Mas quando se trata de churrasco, uma prova de Sloppy Mama & rsquos sanduíche de porco picado banirá todos os anseios do Texas. É fumegante, salgado, doce e satisfatório. Peça um pãozinho na barraca do Union Market por US $ 10, e talvez adicione um lado de feijão assado por US $ 3 a mais, ou compre um prato de & ldquomeat e dois & rdquo por US $ 15.

Amsterdam Falafelshop

What started years ago as a single shop in Adams Morgan quickly became a D.C. institution when locals discovered they could satisfy after-bar hunger with golden-fried falafel balls in pita with unlimited (and free!) toppings that include baba ganoush, Turkish salad and house-pickled beets. The Amsterdam-inspired shop now has three locations around town, plus outposts in Boston and Texas. In D.C., a small pita (three falafel balls) goes for $7.50, and a large (five falafel balls) is priced at $8.75. Don&rsquot even consider skipping the twice-fried frieten, which run $3.95 for small and $4.95 for large.

Shrimp Tacos at Taqueria Habanero

Once upon a time, finding a great taco in the DMV meant driving to Hyattsville just northeast of D.C. and trying your luck with the many wonderful Mexican spots there. Nowadays, there are wonderful versions that don&rsquot require a car, including this taqueria up 14th Street Northwest that serves excellent housemade tortillas filled with perfectly plump and juicy shrimp topped with tomato, onion, cilantro and a wedge of avocado. Priced at $3 each, they can be mixed and matched, ideally with the equally excellent al pastor and mushroom tacos.

Pancakes at Ari's Diner

Truth be told, it&rsquos not easy to choose one cheap eat at this Ivy City diner, since almost everything on the menu comes in under $15. Try the $11 burger served with fries, the $6 avocado toast or the $11 plate of two eggs with hash browns, breakfast meat and toast, and you&rsquoll be happy. But it&rsquos the stack of fluffy, buttery pancakes &mdash $8 for four, $5 for two &mdash that&rsquos the stuff of diner dreams. Be prepared to share because once everyone else at the table gets a taste, you won&rsquot be able to keep them to yourself.

Pho at Pho 75

You could drive yourself crazy trying to find the area&rsquos perfect bowl of pho, but the lines at this longtime Arlington favorite are an easy way to tell that the cash-only old-timer still holds sway. It&rsquos tempting to stick with what you know and opt for something like brisket or paper-thin slices of rare steak for your steaming bowl of broth and noodles, but the addition of tripe and tendon undoubtedly adds richness to the broth &mdash even if you have no intention of eating tripe or tendon. The hefty regular-sized bowl costs $7.95, but you might as well go for the large for a dollar more and take some home. And don&rsquot worry, those lines go super fast. With only one thing on the menu, these expert pho slingers know what they&rsquore doing.

Peruvian Chicken at El Pollo Rico

Like Pho 75 just down the road, this Arlington mainstay sticks to one thing, and does it amazingly well. After braving the stiff competition for a parking spot out front, your reward is envelopment in the most-comforting aromas of juicy chicken and spices from the moment you push through the door. Spits of whole chickens pirouette over orange embers to your left while efficient and friendly folks take your order. A quarter chicken with two sides and two sauces sells for $7.27, and your slim choices for sides are cole slaw, rice and steak fries. No matter &mdash you&rsquore here for the chicken, and the lack of choices means it&rsquos the perfect spot to avoid hunger tantrums.

Pop's Beef Brisket Sandwich at Bub & Pop's

This subterranean sandwich shop &mdash run by a chef and his parents &mdash easily won the heart of locals with its mom-and-pop feel and gargantuan sandwiches. Among the roster of satisfying options is the signature beef brisket, a torpedo-sized umami bomb that would satisfy the hunger of a sumo wrestler stranded on a desert island. The slow-braised brisket slathered with apple-horseradish cream, aged gouda and veal jus sells for $10 a half or $18 for a whole sub, and you shouldn&rsquot need much convincing to spring for the fried egg on top for $1 more.

Creamy Kale and Potato Tacos at Chaia

We can all thank Chaia for coining the term "farm-to-taco," thanks to its farmers' market origins. Now nestled into a Georgetown storefront with expansions on the horizon, Chaia makes it easier than ever to get your fix of roasted potatoes and sauteed kale tucked into a tortilla with a poblano crema, pepperjack and pickled onions. They cost $4 each and are quite filling, but it's fun to add a butternut squash or smoky collards taco to mix and match.

Passion Flakie at Buttercream Bakeshop

It&rsquos tough to choose a favorite confection at this Shaw bakery and temple to towering Funfetti cakes, glittery unicorn bars and piled-high slices of pie. But pastry chef and owner Tiffany MacIsaac has abundant skills, including flakies. The sugared croissant dough shaped like a giant muffin ($3.85) contains its own magic: a creamy fluff that falls somewhere between a mousse and pudding in flavors that change with the seasons. You might find strawberry, Biscoff, matcha or lemon, but the passion fruit and butterscotch varieties are heavenly marvels.

Vegetable Sampler at Letena Ethiopian

Sure, you could save a few pennies by ordering one vegetable dish for $11.50 rather than opting for the veggie sampler for $17.50 at Letena, but you get so much with the sampler that you might as well bring a friend and split the cost. An order comes with a choice of any four vegetarian dishes, plus two side salads. Try the mushroom dulet cooked with red onion, garlic and jalapeño smoked cabbage with carrots, potatoes with caramelized onion and kik, a rich stew of yellow split peas simmered with onion, garlic and ginger. The Letena salad &mdash which blends lightly steamed broccoli with avocado &mdash will make you rethink these two ubiquitous green veggies altogether.

Sid Vicious Taco at Taco Bamba

Not all tacos need to evoke a legit Mexican street stall. Take the Sid Vicious, named for the notorious Sex Pistols bassist, which tastes more like what would happen if a plate of fish and chips went on vacation in Baja. You'll find the tortilla filled with crispy cod, malt vinegar salsa macha, mint tomatillo slaw and tartar sauce under the "taco nuestros" section of the new Chinatown Taco Bamba for $4.50 apiece. If you're at the Falls Church location, try the Black Pearl taco, a longtime favorite stuffed with fried grouper, spicy slaw and black aioli.

Classic Fried Chicken Biscuit at Mason Dixie Biscuit Co.

Unfortunately, both the Union Market and Bladensburg locations of D.C.&rsquos favorite biscuit shop have shuttered. But never fear: These biscuit-preneurs wouldn&rsquot dream of leaving you hanging. While they wait for an undisclosed new shop to open later this year, they have a Navy Yard pop-up inside Ice Cream Jubilee, offering decadent stacks of fried chicken thigh, Benton&rsquos bacon, honey and hot sauce on a fluffy biscuit ($10). No matter where these chickens land, we know you&rsquoll follow.

Pizza at Vace Italian Deli

This isn't Neapolitan pizza or New York-style pizza or even Romanesque pizza. The thin-crust pies coming out of the kitchen at Vace are more like pizza della nonna, an Italian grandmother's rustic round topped with a flavor-packed housemade pizza sauce capped by whole milk mozzarella. It definitely isn't beholden to any DOC pizza-making canon -- it's just dang delicious, and cheap to boot. An entire 14-inch cheese pizza will set you back only $9.50, while a 16-incher goes for $11. You can also buy it by the slice for $2.50, or try the $6 Italian cold cut sub. Stock up for a rainy day with the freezer full of sauces and take-home meals like lasagna that are great to have on hand for dinner emergencies.

Savory Oatmeal at A Baked Joint

Where is it written that breakfast must be sweet, or even that oatmeal requires doctoring with maple and baking spices? A Baked Joint, owned by the team behind Baked & Wired, provides compelling evidence that steel-cut oats loaded with smoked ham, kale, caramelized onions and pecorino, all topped with a beautifully poached egg, is every bit as satisfying &mdash and filling. Served only till 11 a.m., the hearty $8.75 bowl will easily take you through lunch, whether you&rsquore tromping around the museums or just sitting through interminable meetings at the office.

Chili Half-Smoke at Meats & Foods

The half-smoke is one of the few creations that can really be tied to DC. Made famous by Ben&rsquos Chili Bowl just down the street, the food has now spawned an artisanal version at Meats & Foods, a tiny storefront that makes and grills up its own sausages. This half-smoke tastes smoky, as the name suggests, but also earthy, sweet and spiced. The $6.50 dog comes on a potato roll with the traditional fixin&rsquos of mustard and onions, plus chili for $1 more. While you&rsquore here, try the chilito, a toasty tortilla filled with meat chili, for another $3.50.

Cauliflower Pita at Shouk

Shouk shook up the idea of eating a plant-based meal &mdash at least in DC, where there weren&rsquot many vegan options for a long time. Leaning on Israeli and Middle Eastern culinary traditions, these flavor-packed and satisfying pitas and bowls are well-assembled and totally satisfying ($9.75). The cauliflower version features the cruciferous veg tucked into a pita with tomato, scallion, tahina and parsley. Save room for the shockingly vegan choco-cardamom cookie.

Bogan Burger at Lucky Buns

As the opening chef for Duke&rsquos Grocery, which is known for its killer burger, Food Network Star alum Alex McCoy knows a thing or two about making a great version of the all-American classic. Now the owner and chef of the burger joint Lucky Buns in Adams Morgan, McCoy serves up $10 single-patty burgers like the Bogan Burger, a decadent stack of Creekstone beef, gouda, bacon XO jam, pickles and arugula, along with a few other flavor boosters.

Dim Sum at Da Hong Pao

D.C. dwellers had long lamented that a dim sum craving used to necessitate a trip out to Falls Church or up to Wheaton &mdash that is, until this spot opened on 14th Street NW (1409 14th St NW) offering aromatic carts of dumplings, roast duck ($8.45), beef chow fun ($8.45) and pork buns ($4.25). Aside from the reliable plates of shrimp-stuffed eggplant ($4.75), sticky rice with sausage and heaping servings of Chinese broccoli ($7.45), one of the best parts is that the silver carts roll through the dining room from 10 a.m. to 3 p.m. daily, rather than just on weekends. Prices range between $4.25 and $9.45 and, of course, the best way to keep this cost-effective is to go with friends who like to share.

Pork and Cheese Pupusas at Pupuseria Susana

As with many pupuserias scattered throughout the city, this Columbia Heights shop ( 3801 14th St NW ) barely has room for a table and a counter with a few seats. There&rsquos no menu, and only four or so varieties of the filled masa cakes&mdashpork and cheese spinach and cheese jalapeno and cheese and just plain cheese. But honestly, it really doesn&rsquot matter what&rsquos inside when you know they&rsquore being hand-formed and griddled to order, as these are. They come with the traditional cabbage slaw referred to as cortido for about $2 apiece, but the best way to give them a punch of flavor is to load up on the spicy pickled veggies near the register.

Grilled Pork Sandwich at Banh Mi DC Sandwich

Is there any such thing as a bad banh mi? The Vietnamese sandwich is a pretty alluring blend of crunchy, sweet-pickled veggies, cilantro and some kind of pork. To make an outstanding banh mi, like the ones found at this Falls Church market ( 3103 Graham Rd, Falls Church, Virginia ), the difference is in the details. Here, you can tell the bread is made on-site the moment you open the door and the warm, yeasty aroma hits you. Choose from 20 or so sandwich varieties that cost around $4 each (buy five and get the sixth one free), including the #2 topped with tender slices of grilled pork and jalapenos.


12+ Best Restaurants (right now) in Washington D.C.

Washington D.C.’s restaurant scene is diverse, with multi-cultural restaurants serving African, Indian, East Asian, Middle Eastern, European, South and Central American, to name just a few of the culinary options. Come taste the bounty of seafood caught in the Chesapeake Bay and the harvest from MidAtlantic region farms. Some menus showcase wine from the vineyards of Maryland and Virginia as well as dairy and meats from the Shenandoah Valley.

Washington D.C. has renowned chefs living and working here, including José Andrés, the chef nominated to receive a Nobel Peace Prize for his World Central Kitchen disaster relief efforts. Andrés has 10 D.C. restaurants (including Zaytinya and China Chilcano, detailed below).

This list reveals my top picks for restaurants that are currently offering first-rate takeout and outdoor dining, along with limited indoor seating. As a native Washingtonian, I have eaten at more than 100 restaurants across my home city in recent years. Meu livro, The Unofficial Guide to Washington D.C., features 50. But of course, the restaurant scene changes quickly, so please check the restaurant’s website for up-to-date information before venturing out.

Without further ado, here’s the list in alphabetical order. Please note that all these restaurants require diners to wear face coverings unless seated and eating at their own table.

Photo Credit: Renee Sklarew

Two great things come together at Bluejacket: baseball and beer. Located near Nationals Park—home of the Washington Nationals, the 2019 World Series Champs—this sports bar/microbrewery has a welcoming vibe. The restaurant offers outdoor seating, but indoors is bright and airy, with three levels overlooking the brewery. At Bluejacket’s popular brunch, try the cinnamon buns or breakfast burrito. For a snack with craft beer, indulge in a jumbo everything pretzel with beer cheese. Crunchy chicken wings with D.C.’s signature sweet mumbo sauce is a crowd pleaser, too. If you’ve got kids in tow, head to nearby Yards Park to play.

The crackling hearth is a sizzling focal point in the open kitchen of The Dabney. The unpretentious pastoral setting symbolizes chef/owner Jeremiah Langhorne’s focus on ingredients sourced from the MidAtlantic. The Michelin-starred restaurant in the Shaw neighborhood has a small outdoor garden and a cozy wine cellar with a robust wine list. All the craft beers on draught are local. The seasonal menu changes, but look for oysters from the Chesapeake Bay, heritage pork with root vegetables, ember-roasted beets with sheep milk ricotta, and save room dessert: the chess pie and Virginia peanut ice cream are worth the calories.

Photo Credit: Andrew Cebulka

The brightness of Vietnamese street food will leave you feeling warm inside, even when you’re dining outside at this eatery in Logan Circle. The staples are here—dumplings, Banh Mi (sandwiches), curry rice and noodle dishes, pho (noodle soup), and sweet Vietnamese coffee—but Chef Wade Fatt’s kitchen perfects them by using only the freshest ingredients. Notable are the 30 sauces and 15 marinades that deliver flavor in a big way. The menu is simple during these times, whittled down to the hits. Tente o suan nuong grilled pork chop, Saigon fried rice, and the banh bao sampler plate (steamed buns). Doi Moi also offers inventive cocktails, matcha and frozen fruit smoothies, and $7 daiquiris seven days a week before 7 p.m.

Iron Gate diners adore the vine-covered patio warmed by a collection of fire tables and heaters, so you’ll need a reservation in advance to dine in the space. This iconic restaurant, featuring Greek and Italian dishes, is located in the heart of the vibrant Dupont Circle neighborhood. And while the Mediterranean garden is prized, the restaurant’s indoor décor is welcoming, too, like an elegant lodge accessorized in wood and leather. Chef Anthony Chittum is driven by the seasons, sourcing many ingredients from local farmers and makers. Don’t miss the sweet potato fritters, focaccia style pizza topped with fennel seed sausage, and the hearty green Caesar. The menu will reflect what vegetables are in season.

The winner of a Michelin star and other accolades, Maydan has always been a tough reservation to get. But since the pandemic, the Arabic restaurant in a historic laundry building near Meridian Hill Park has expanded its takeout options, so you can taste owner Rose Previte’s fire-kissed food with relative ease. Maydan recently opened its outdoor dining in an alleyway decorated with patterned carpets and plants where you can sample the “Tawle,” a selection of Maydan’s acclaimed dishes, all of which are cooked on the crackling hearth. Try the whole head cauliflower and ribeye kebab, served with sides of cabbage salad, hummus and labneh. Consider adding beet pickled turnips or passionfruit baklawa. Previte also owns the delightful Rosa dos Ventos, also in the U Street neighborhood, known for its globally-influenced small plates.

Officina is a multi-storied restaurant with a Mercato (market) and Terrazzo (rooftop bar). For takeout, pick up the fresh-made pasta or bread, desserts and salads. Dine indoors for an elegant dinner in the Trattoria overlooking Washington D.C.’s Historic Fish Market or head to the Terrazzo for a stellar view of the Potomac River while sipping the restaurant’s signature Amari cocktails. Chef Nicholas Stefanelli rolls out some of the city’s best Italian gastronomy, including the bucatini all’Amatriciana, homemade pasta with pancetta and pecorino. Note that on Wednesdays every pasta dish is only $11. Save room for a scoop of gelatti or sorbetti made in-house using seasonal ingredients.

Photo Credit: Renee Sklarew

This fast casual restaurant is locally owned and blazingly good. Choose to dine in, take out, or eat on the small patio. With three locations—Navy Yard, Mount Vernon near the Convention Center, and Arlington—it’s the perfect place to grab something quick yet entirely memorable. Select one of the signature bowls, like “Tikka Chance on Me” or design a custom bowl with bright, fresh ingredients. Some highlights include the mango salsa, charred eggplant, sauteed spinach, and spiced beef. RASA’s owners are two local families that sought to introduce locals to Indian food that is approachable yet showcases the power behind the cuisine. RASA is a fun and affordable way to try something new.

This splurge-worthy dining experience earned a three-star review from The Washington Post, a recognition seldom achieved by a first-year restaurant. Chef Yuan Tang deftly incorporates Asian, Italian, and Middle Eastern dishes into his menu, so even the most particular diners find something that impresses. Located in the U Street neighborhood—where all-star restaurants are the rule not the exception—Rooster & Owl is a standout. Notable menu items include buttermilk grit cakes, scallion pancakes, ricotta toast with pickled kumquats, striped bass over leeks, and the restaurant’s signature pineapple buns.

Photo Credit: Renee Sklarew

Try to snag a spot on the outdoor patio or private roof garden to taste why Rose’s Luxury has earned accolades from global reviewers. Located along Barracks Row in the Capitol Hill neighborhood, this popular restaurant is known for its multi-course tasting menu and the friendliness of local Chef Aaron Silverman’s kitchen and wait staff. While indoor seating is limited, you can order Roses To Go, a four-course menu of bold and imaginative dishes. Silverman’s second restaurant Little Pearl, located inside a historic carriage house, is another option. While the menu changes nightly, look for fixtures like pork sausage with lychee salad, family-style smoked brisket, farro reginetti with kale and mustard greens, and fluffy homemade bread.

Grab an outdoor table in the heated tents or order a feast-to-go from Chef José Andrés’s Zaytinya. The sleek, contemporary, Turkish-inspired restaurant in Penn Quarter is just steps from CityCenter, D.C.’s designer shopping district. Zaytinya’s menu focuses on vibrant dishes and shareable mezza plates. Outstanding choices are the charred eggplant Pide, which is similar to a pizza yet shaped like a canoe. The Fattoush salad bursts with tangy bites of freshness, and the kebob platter allows for a sample of all the grilled meats spiced with lemony sumac. The fresh baked flatbread arrives with olive oil drizzled in pomegranate syrup.

Photo Credit: Renee Sklarew

Photo Credit: Renee Sklarew

It would be a shame to visit Washington D.C. and not try Ethiopian food. There’s a sizeable Ethiopian population here, and as a result, the city has an abundance of excellent East African restaurants. Zenebech is located in the Adams Morgan neighborhood and the owners enjoy familiarizing diners through sharable platters of Ethiopian staples. One unique feature of Ethiopian cuisine is the forgoing of flatware—food is scooped up using soft-spongy Injera bread (you can ask for utensils though). For the full experience, choose between a vegan, vegetarian, or combination platter with meat and egg. Highlights are the beef sambusa (fried pastries), a tibs dish (specify how spicy you like your food and the server will guide you), miser wat (red lentils) and atkilt wot (a mixture of mild cabbage, potato, and carrot).

More Great Tastes…

I can’t bring myself to limit this list to just 12 restaurants! When in D.C., don’t miss the chance to try Peruvian rotisserie-charred chicken, the city’s go-to family-style meal. This crisp-skinned seasoned chicken is accompanied by fried plantains, black beans, fluffy white or Tumeric-infused vegetable rice, fried yucca, and—if you’re lucky—decadent El Salvadorean pupusas, cheesy pancakes with vinegary slaw. You’ll be licking your fingers and dipping everything into the spicy cilantro sauce. There are several Peruvian restaurants throughout the region, and you owe it to yourself to try some for lunch or takeout. Among the options I recommend El Pollo Sabroso in Mount Pleasant, District Rico on H Street, NE, Crisp & Juicy near American University, and other restaurants located throughout the suburbs of Virginia and Maryland. For an upscale, modern version, try China Chilcano in Penn Quarter.

Plan A Trip

Spring is a beautiful time to visit the Nation’s Capital. Cherry blossom trees are blooming around the Tidal Basin and tulips blanket the gardens near the White House. During the coronavirus pandemic some attractions may be closed, but you can always stroll the National Mall to see the Washington Monument, Lincoln Memorial, and Martin Luther King Jr. Memorial.

Other outdoor attractions to explore include The Kennedy Center’s REACH (an outdoor garden and music venue), Hillwood Museum & Gardens, and the Hirshhorn Sculpture Garden. For the best natural scenery, walk the towpath at C&O Canal National Historic Park or the forested trails inside Rock Creek Park. The U.S. National Arboretum is filled with an array of blooming magnolia, rhododendron and azalea shrubs.

You can reserve a timed ticket to the International Spy Museum, The Bible Museum, George Washington’s Mount Vernon, and Lincoln’s Cottage. More museums will reopen as conditions permit. Check the Convention and Tourism Corporation’s website for up-to-the-minute information:


What's Closed

Anderson House - Closed to the public until further notice.

Arena Stage - Closed to the public until further notice.

Atlas Performing Arts Center - Closed until further notice, but check its marquee for inspiring social justice messages.

DAR Museum - Closed to the public until further notice.

DC Armory - Closed to the public until further notice.

Festival Grounds at RFK Campus - Closed to the public until further notice.

Gateway DC - Closed to the public until further notice.

Library of Congress - Closed to the public until further notice.

Lincoln Theatre - Closed to the public until further notice.

Madame Tussauds - Closed to the public until further notice.

National Children's Museum - Closed to the public until further notice.

National Geographic Museum - Closed to the public until further notice.

National Law Enforcement Museum - Closed to the public until further notice.

Old Post Office Tower - Closed to the public until further notice.

Pentagon Tours - Closed to the public until further notice.

R.I.S.E. Demonstration Center - Closed to the public until further notice.

U.S. National Archives - Closed to the public until further notice.

Washington National Cathedral - Closed to the public until further notice.

Woolly Mammoth Theatre Company - Closed to the public until further notice.


Assista o vídeo: NÁPOLES: CAÇADA À PRIMEIRA E MELHOR PIZZA MARGUERITA DO MUNDO. Itália. Viaje Por Conta Ep. 16 (Janeiro 2022).